Zeca di Nha Reinalda entre outras personalidades condecorados pelo Presidente da República

3/11/2021 01:26 - Modificado em 3/11/2021 09:05
| Comentários fechados em Zeca di Nha Reinalda entre outras personalidades condecorados pelo Presidente da República

O Presidente da República, Jorge Carlos Fonseca, condecorou com o primeiro grau da Ordem do Dragoeiro o músico, o “Rei do Funaná”, “Zeca di Nha Reinalda”, conforme publicação do Boletim Oficial de 29 outubro.

De nome próprio Emanuel Maria Dias Fernandes vai agora receber a medalha de 1ª classe da Ordem do Dragoeiro, a mais alta condecoração atribuída pelo Estado cabo-verdiano a personalidades da cultura.

A história de vida de Emanuel Dias Fernandes, ou “Zéca di Nha Reinalda”, mistura-se com a história do funaná de Santiago. Quer o ouçamos cantar nos bailes de conjunto ou nas dezenas de discos que gravou, o “Rei do Funaná” continuará a servir de inspiração a toda uma geração que, através do funaná, encontrou uma forma de se emancipar e exprimir.

Zéca di Nha Reinalda nasceu no Bairro Craveiro Lopes, no coração da cidade da Praia. Desde criança que a música o fascinava. Frequentemente escutava o pai a tocar e cantar músicas tradicionais de Cabo Verde. Aos oito anos de idade as sonoridades vindas do outro lado do atlântico começaram a atraí-lo, o que fazia com que passasse horas a ouvir música soul norte americana. Tinha em James Brown uma referência. Com ele aprendeu a cantar, a expressar os seus sentimentos profundos, e a dar voz às mensagens que lhe vinham da alma.

“Tó Martins”, “Sant’Antoni la Belém”, “Si Manera”, “Proverbio” entre muitos outros temas ficarão para sempre na história do funaná e da música cabo-verdiana. Com quatro décadas de carreira, Zéca di Nha Reinalda, através das suas interpretações únicas e sentidas, conquistou Cabo Verde e o mundo. O Prémio Carreira que recentemente lhe foi atribuído pela organização do Cabo Verde Music Awards faz plena justiça ao inigualável contributo que Zéca di Nha Reinalda tem, ao longo dos anos, vindo a conceder ao funaná e à música tradicional de Cabo Verde.

Primeiro Grau da Ordem de Dragoeiro: Emanuel Maria Dias Fernandes “Zeca di Nha Reinalda”, Daniel Pinto Mascarenhas «Djibla», José Augusto Lima de Melo «Djessa» (a título póstumo), Manuel da Paixão Santos Faustino;

Primeira Classe da Medalha de Mérito: César Marques da Silva (a título póstumo), Emanuel Braga Tavares (a título póstumo), Euclides Joaquim de Aguiar Fontes (a título póstumo), Jailson Brito Querido, João Brito Lima, João Manuel Ferro Nobre de Oliveira (a título póstumo), Manuel Monteiro (a título póstumo), Marco Abbondanza, Carlos Fernandinho Teixeira, Orlando Rocha Delgado, António Jaime Nobre Leite, Félix Andrade (a título póstumo), Jean-Paul Dias, Laura Pires-Hester, Moisés Rodrigues, Walter (Edy) Tavares, Associação Causa Maior e ANMCV.

Segunda Classe da Medalha do Vulcão: Noel da Silva Évora Fortes, Alberto Leite e Associação cabo-verdiana de Apoio à Terceira Idade (ACATI), Alexandre Alcântara, Antoine dos Reis, Carlos Spínola, Clara Silva e José Augusto do Rosário, Dantas Monteiro Pinto (título póstumo), Jorge Pedro Barbosa, José Pedro Apolinário (a título póstumo), Simão Mendes Moreira, Luís Duarte, Project Health Cabo Verde (PHCV), Associação San Jon Senegal, Grupo Batucadeiras Estrela Candente, União das Mulheres Católicas de Cabo Verde no Senegal.

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2022: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.