Presidente Substituto da CMSV aponta pandemia como fator de atraso nas obras de reabilitação do mercado de peixe

29/10/2021 00:10 - Modificado em 29/10/2021 00:11
| Comentários fechados em Presidente Substituto da CMSV aponta pandemia como fator de atraso nas obras de reabilitação do mercado de peixe

O presidente substituto da Câmara Municipal de São Vicente, Rodrigo Martins, garantiu esta quinta-feira, 28, que o atraso das obras da reabilitação do mercado de peixe deve ao contexto pandémico com impacto no atraso da importação dos equipamentos, mas aponta para breve a resolução do problema.

Rodrigo Martins, fez este esclarecimento na sequência das noticias veiculadas pela imprensa nacional que trouxeram relatos de peixeiras que se dizem indignadas com o atraso nas obras do mercado de peixe na Rua de Praia, o que as obriga a vender o pescado no meio da rua.

Face a esta situação este responsável municipal pediu desculpas a todas as vendedeiras e a população em geral pelo atraso das obras de reabilitação do Mercado de Peixe, salientando que “as obras iniciaram no prazo previsto, mas o atraso deve-se ao contexto pandémico em que vivemos e na importação dos equipamentos”.

“Temos encetado contatos para resolver o problema, mas a nível mundial tem-se tido muitos constrangimentos na circulação de mercadorias. As obras de intervenção do mercado foram divididas em duas partes, com a primeira já está na fase final, mas precisamos dos equipamentos, como é o caso das arcas frigoríficas e das bancadas, para assim o finalizar e avançar para a restante” aclarou o presidente substituto.

Neste sentido, reconheceu que os constrangimentos “são muitos no Mercado de Peixe, mas pensamos ultrapassar a situação o mais rápido possível” para que também as “nossas vendedeiras tenham um espaço atrativo, organizado, limpo e com todas as condições de higiene para exerceram a sua profissão, mas também para as pessoas que vão ali fazer as suas compras”.

De recordar que as obras de reabilitação do mercado de peixe em São Vicente arrancaram em Agosto de 2020, com um orçamento de 35 mil contos, financiado pelo Governo, através do Fundo de Sustentabilidade Social para o Turismo para ser realizado no prazo de 3 meses.

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2022: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.