Ildo Lobo: Dezassete anos sem “A voz de ouro de Cabo Verde”

20/10/2021 17:22 - Modificado em 20/10/2021 18:03

Ildo Lobo, falecido a 20 de Outubro de 2004, faleceu na capital do país, Praia, na sequência de uma queda, seguida de ataque cardíaco.

O conhecido intérprete cabo-verdiano Ildo Lobo, foi uma das figuras de proa e vocalista dos Tubarões, grupo que marcou a música de Cabo Verde a partir da época da independência, em 05 de Julho de 1975, até à década 90 do século XX.

Ildo Lobo, 50 anos, deu voz a compositores como Manuel d`Novas e Renato Cardoso e interpretou as grandes mornas que marcaram a sociedade cabo-verdiana como “05 de Julho”, “Cabral Ká Morri” e “Porton di Nôs Ilha”.

Ultimamente fazia carreira a solo tendo gravado três discos.

Também participou numa homenagem a Timor-Leste durante a “luta de independência deste país com o funaná “Ask Xanana”.

Ildo Lobo participou ainda no disco Filhos da Madrugada, cantando músicas do português José Afonso, e tinha um CD pronto para sair, intitulado “Incondicional” que deveria ser lançado nos próximos dias.

Ildo Neves Silva de Sousa Lobo, nasceu a 25 de novembro de 1953, em Pedra Lume, na ilha do Sal. Descendente de uma família com grandes tradições na música cabo-verdiana, o jovem Ildo viria a herdar as magníficas faculdades vocais do seu pai, Antoninho Lobo, talentoso cantor e homem dedicado à música nacional.

Em 1973, juntou-se, como vocalista, ao grupo Os Tubarões fundado em 1969. De 1973 a 1976, o grupo manteve a sua formação: Ildo Lobo na voz e guitarra, Jaime do Rosário na guitarra solo e sopros, Mário Bettencourt “Russo” na viola baixo, Zeca Couto nos teclados e Duia na bateria. Os Tubarões haveriam de durar 22 anos até, em 1995, suspenderem a sua atividade.

À frente dos Tubarões, Ildo Lobo haveria de gravar seis LP’s — Pepé Lopi (1978), Tchon di Morgado (1979), Djonsinho Cabral (1979), Tabanca (1980), Tema para dois (1982) e Porton di Nôs Ilha (1994).

Em 1996, Ildo Lobo começou uma carreira a solo com o lançamento do CD Nôs Morna. Em 2001, Ildo Lobo lança, em Pedra Lume, o CD Intelectual.

Gravado durante o verão de 2004, o CD Incondicional é então lançado a título póstumo.

Comente a notícia

Obrigatório

Publicidades
© 2012 - 2021: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.