Baixa afluência às urnas corroboram projeções de alta taxa de abstenção

17/10/2021 14:55 - Modificado em 17/10/2021 14:55

Em São Vicente, no período de manhã, numa ronda as mesas de voto, nas 41 zonas da ilha, o Notícias do Norte constatou uma fraca afluência de eleitores às urnas nestas eleições presidenciais, nem parecendo que o país se encontra em dia de sufrágio, mas espera-se, que como tem sido hábito, a situação melhore no período da tarde.

As urnas para as eleições presidenciais abriram hoje às 07:00 até as 18h, e de acordo com o caderno eleitoral publicado pela Direcção Geral de Apoio ao Processo Eleitoral, estão inscritos para votar 398.864 eleitores. Nos 22 círculos eleitorais do país, há 342.777 eleitores, enquanto os 16 círculos/países no estrangeiro contam com 56.087 eleitores recenseados.

Em conversa com alguns membros das mesas de voto na ilha, garantiram que até as 12 horas deste dia, tudo tem decorrido na normalidade, mas que ainda se tem notado pouca afluência de pessoas às urnas. Neste sentido, apelou aos cidadãos a comparecerem para exercer o seu direito ao voto.

Desde a abertura das urnas, candidatos e responsáveis políticos têm apelado à participação dos cidadãos.

Fernando Delgado, Gilson Alves, José Maria Neves, Carlos Veiga, Hélio Sanches, Casimiro de Pina e Joaquim Monteiro – será eleito este domingo como o quinto chefe de Estado cabo-verdiano, depois de Aristides Pereira (1975/1991), António Mascarenhas Monteiro (1991/2001), Pedro Pires (2001 – 2011) e Jorge Carlos Fonseca, desde 2011, são os sete candidatos, e caso nenhum candidato consiga a maioria dos votos neste domingo, a segunda volta, com os dois mais votados, está agendada para 31 de Outubro.

As eleições estão a ser acompanhadas por 104 observadores internacionais, sendo 71 da Comunidade Económica dos Estados da África Ocidental (CEDEAO), 30 da União Africana e três dos EUA.

Os dados das últimas eleições presidenciais, indicam fraca afluência às urnas, nas presidenciais de 02.102016, em Cabo Verde. A abstenção histórica atingiu os 64,1%. Jorge Carlos Fonseca foi reeleito com 74% dos votos escrutinados.

Dos mais de 361 mil eleitores, votaram apenas 127.121, números que colocam a abstenção nos 64,3% – a mais alta taxa de todas as eleições democráticas realizadas em Cabo Verde, desde 1991.

Comente a notícia

Obrigatório

Publicidades
© 2012 - 2021: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.