Lágrimas, aplausos e muita emoção na despedida do ex-futebolista Dukinha Spencer em São Vicente

13/10/2021 23:49 - Modificado em 13/10/2021 23:49

O corpo do ex-futebolista “Dukinha” como era conhecido no panorama futebolístico nacional, foi hoje, 13, a enterrar, num cortejo que contou com a presença de centenas de pessoas, entre familiares, amigos ex colegas, teve algumas paragens pelo caminho, para receber a sua justa homenagem de alguns dos clubes por onde passou.

Abalados os familiares, amigos e colegas cumpriram hoje, a triste missão que se despediram desta referência do futebol nacional, que tinha 42 anos, quando tragicamente perdeu a vida, na segunda-feira, na sequência de um acidente de carro, na estrada de São Pedro, São Vicente.

Dukinha que pendurou as botas há cerca de um ano e meio, era considerado como um dos melhores médios do futebol nacional, além de outras qualidades como pessoa.

Numa primeira paragem em frente ao Clube Falcões do Norte, onde começou a dar os primeiros passos, Dukinha recebeu uma simbólica homenagem do clube, seguido de uma ovação. O presidente do clube, João Dias disse que apesar de ter passado por vários clubes ele “tinha e mística do Falcões do Norte”, já que após término da sua carreira regressou à casa que o acolheu nos primeiros anos, agora para dar o seu contributo, nas categorias de base do clube e como adjunto da equipa sénior.

“Isso demonstra o sentimento que tinha pelo clube. Como jogador, nem vale a pena descrever aquilo que fez e que conquistou em termos coletivos e individuais”, apontou João Dias que o considerou um “fenômeno” como jogador.

Aqueles que partilharam consigo o relvado, o balneário, ou apenas o viram jogar descrevem-no dentro do campo, como um maestro, um líder, um jogador inigualável na posição que jogava. “Foi uma referência para uma geração, e tanto fora como dentro das quatro linhas, sempre demonstrou uma calma, uma amizade, uma alegria que era contagiante para todos”, recordou Maniche da Académica do Mindelo, que a par dos outros colegas, dificilmente se ouve algo diferente.

Amizades feitas por causa do futebol, Dukinha deixa assim um legado, tendo por várias vezes campeão sido campeão regional e nacional, vendedor do inter-ilhas, vencedor da Supertaça de Cabo Verde e a nível individual, foi o melhor Jogador do Nacional 2008, Melhor Jogador do Inter Ilhas 2015, Melhor Marcador do Nacional 2013.

Dukinha foi revelado pelo Falcões do Norte, onde estava a trabalhar antes do acidente nos escalões de formação e era também adjunto da equipa sénior do clube.O Cortejo ainda passou pelas imediações do Clube Derby, a Académica do Mindelo e o Batuque, antes de seguir rumo ao cemitério.

EC

Comente a notícia

Obrigatório

Publicidades
© 2012 - 2021: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.