Desporto Cabo-Verdiano tem que ser valorizado – Marcos Soares

10/10/2021 22:37 - Modificado em 10/10/2021 22:37
@Noticias do Norte

O futebolista Marco Soares, capitão da seleção nacional, pediu hoje mais atenção ao desporto cabo-verdiano, que no seu entender precisa ser valorizado, tendo em conta os “grandes feitos” que o desporto nacional tem alcançado, algumas vezes com algum apoio e noutras nem por isso.

O capitão da seleção nacional de futebol, fez estas declarações durante a conferência de imprensa, no Estádio Adérito Sena, São Vicente, após a vitória de Cabo Verde frente à Libéria, por 1-0, e mostrou o seu posicionamento, de como a seleção nacional, tem sido tratada e também a forma como o desporto é visto no país pelas autoridades.

Neste sentido, aproveitou o momento e pediu que o desporto “seja olhado de forma diferente”. Já que o desporto tem sido, uma das melhores formas de publicidade do país e é, se calhar o maior meio de educação também. “Se há crianças que ontem tendiam a ir para maus caminhos, talvez hoje digam que querem ser um Ryan Mendes, querem ser um Marco Soares, um Babanco… Então é este caminho que temos que mostrar às crianças, temos de apoiar e valorizar o desporto, não olharmos só para nós, só para o nosso ego.”

Para este atleta de 37 anos de idade, diz que as pessoas, não fazem ideia daquilo que uma equipa passa, para poder providenciar este tipo de alegria ao povo cabo-verdiano, dos sacrifícios.

Em relação ao jogo, em que foi suplente não utilizado, Marcos Soares, disse que a vitória frente a Libéria é, uma “vitória para o povo de Cabo Verde” e que embora a equipa tenha passado por vários constrangimentos no primeiro jogo com a Libéria no Gana, onde enfrentaram muitas complicações, desde de falta de local para treino, às condições atmosféricas, soube bem vencer hoje.

Ele que aplaudiu todo o grupo de trabalho bem interventivo, não apenas como representante da seleção de futebol, mas como desportista, elencou as várias dificuldades que os atletas nacionais passam para dar uma alegria ao país. “Todos tem conseguido muitos feitos nos últimos tempos, uns com algumas condições e outros nem por isso”, realçou o atleta que se mostra desgastado também com tudo isso, já que acredita que caso o golo não tivesse surgido nos descontos iriam ter que ouvir, ou mesmo ler, o que não queriam e que o apoio, sustentou, não deve ser apenas na vitória.  

Comente a notícia

Obrigatório

Publicidades
© 2012 - 2021: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.