Departamento de Justiça dos EUA pediu mais tempo ao Tribunal no caso do Alex Saab

10/10/2021 21:22 - Modificado em 10/10/2021 21:22

No dia 6 de outubro, um dia antes do prazo de 7 de outubro, o Departamento de Justiça dos EUA, que acusa o Enviado Especial venezuelano, pediu mais sete dias para apresentar o seu dossier de recorrido no Tribunal do  Décimo Primeiro Distrito. Este é o segundo pedido de prorrogação feito pelo DOJ que justificou o seu pedido de outra extensão alegando que “só hoje se aperceberam de que precisam de o finalizar e obter aprovação pelos superiores”.

O Décimo-Primeiro Distrito deferiu esse pedido fixando o dia 14 de outubro para a nova data de apresentação do dossier. “Embora o pedido tardio do governo dos EUA tenha violado múltiplas regras do tribunal e tenha sido um exemplo de mau profissionalismo da parte do governo dos EUA, é difícil convencer um tribunal a negar ao poder executivo uma breve oportunidade com esta base. Esta conduta irregular não refletirá bem o governo quando o tribunal considerar o mérito do caso.” – argumenta a defesa de Saab nos EUA.

Recorde-se que o Procurador-Geral de Genebra, Suíça, (PGG) no início deste ano encerrou uma investigação de três anos sobre acusações de branqueamento de capitais contra Alex Saab, depois de concluir que não existiam provas que sustentam as alegações. Não só a investigação foi encerrada sem acusações, como o PGG também concordou em pagar uma indemnização ao Sr. Saab que, ao abrigo da legislação suíça relevante, equivale a uma absolvição.

Um montante substancial dos fundos recebidos na Suíça e que desencadeou a investigação foi recebido de empresas ligadas ao mesmo programa de habitação social venezuelano que está no centro da Acusação de Miami contra Alex Saab de 25 de julho de 2019 e serviu de base ao pedido de extradição feito pelos Estados Unidos a Cabo Verde.

Comente a notícia

Obrigatório

Publicidades
© 2012 - 2021: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.