“Grande manifestação pela Justiça” fica aquém das expectativas e deixa líder do Sokols a repensar seu envolvimento como activista político

25/09/2021 15:47 - Modificado em 26/09/2021 10:20
| Comentários fechados em “Grande manifestação pela Justiça” fica aquém das expectativas e deixa líder do Sokols a repensar seu envolvimento como activista político

A grande manifestação pela reforma da justiça, que aconteceu esta manhã em São Vicente, 25 setembro, com ramificações nas cidades da Praia e do Porto Novo e ainda Espanha e transmissão online para os quatro cantos do mundo, ficou aquém das expectativas. O grupo esperava a participação de pelo menos 20 mil pessoas pelo movimento cívico Sokols-2017, mas a adesão ficou muito abaixo.

Com passagens por alguns pontos de Mindelo, da Praça Dom Luís até a Cadeia de Ribeirinha, com algumas paragens durante o trajeto, os manifestantes exprimiram o seu desagrado em relação ao estado da justiça no país e também algumas situações que afectam as pessoas.

Reagindo à resposta da população, Salvador Mascarenhas considerou que apesar de ter ficado longe das expetativas, ela foi positiva na medida em que ainda assim foi um número expressivo de cidadãos a passarem a mensagem à sociedade.

O líder do Sokols fez questão de esclarecer ainda que esta fraca adesão, mesmo considerando que não teve suporte de qualquer bandeira político-partidária, o deixou seriamente pensativo sobre o seu envolvimento como activista político, alegando que talvez, o movimento não tenha sabido passar a mensagem, embora não tenha sido por falta de divulgação.

“Talvez não soubemos passar a mensagem. Ficou completamente aquém das expectativas que tínhamos, mas foi bom e mandamos uma mensagem forte a Amadeu Oliveira e acreditamos que as pessoas estão a começar a se preocupar com o estado da justiça no país”, referiu o activista, que admite ainda que esta é uma questão “um pouco complicada para as pessoas”, e que às vezes não é fácil passar esta mensagem.

Depois de uma paragem mais longa em Ribeirinha, onde alguns manifestantes soltaram pombos frente à Cadeia, o cortejo regressou ao Centro de Mindelo, com nova paragem em frente ao Palácio do Povo, na Avenida Doutor Baltazar Lopes da Silva, no Tribunal da Relação de Barlavento, Av. 05 de Julho e terminou na Praça D. Luís.

Em conclusão, Mascarenhas disse ainda que espera que isso mostre aos governantes que “as pessoas estão a acordar”. “Esperamos que os governantes consigam observar esta reforma que de facto fi proposta por Amadeu Oliveira propõe, apoiada por uma parte significativa da população, com um pilar basilar de uma sociedade”, destacou Salvador Mascarenhas.Questionado sobre a posição do Sokols nas próximas eleições presidências, Salvador Mascarenhas diz que a posição do grupo não vai ao encontro de, pelo menos, os dois candidatos “mais importantes”, que são dos dois partidos centralistas, e defendem a autonomia das ilhas e descentralização. “E em relação à justiça, já prometeram muito. Então, já não acreditamos nem nestes candidatos e nem nos eleitos nacionais, que consideram a justiça essencial, e reconhecem os problemas, pelo menos, mas não acreditamos na palavra deles” concluiu.

Elvis Carvalho

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2021: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.