Covid-19 – Aumento de casos era expectável com a saída do estado de calamidade – Arlindo do Rosário

6/09/2021 18:26 - Modificado em 7/09/2021 00:04

Para o ministro da saúde de Cabo Verde, o aumento de casos de Covd-19 em Cabo Verde era expectável, em particular em São Vicente, em decorrência de um “afrouxamento” nas medidas que resultaram da passagem do estado de calamidade para o de contingência.

Arlindo do Rosário fez estas declarações à saída de um encontro que manteve com o delegado de saúde de São Vicente no âmbito de uma visita para acompanhar o funcionamento dos serviços de saúde da ilha.

Conforme o governante, as medidas menos restritivas, são um aspeto que deve ser levado em conta, quando se analisa o aumento de casos na ilha. Numa rápida conclusão, avançou ele que a abordagem da Covid deve ser feita de um modo integrado na medida em que se trata de uma questão complexa “Nós temos que pôr na balança, de um lado o controlo sanitário, mas por outro também as vantagens da retoma de todas as atividades económicas”.  

Conforme explicou é aí que se confirma a importância da vacinação “No sentido, de pelo menos, evitar os casos mais graves, reduzir os óbitos”, relembrando que, no entanto, a vacina não evita o contágio e nem transmissão, pelo que este aspeto deve ser reforçado nas orientações para a população, já que muitas pessoas pensam que ao se vacinarem, não precisam seguir as normas de prevenção e as recomendações vigentes”, reforçou Arlindo do Rosário.

Neste momento, defendeu o nosso interlocutor, o país está numa fase em que todas as medidas já foram tomadas, todas as orientações dadas e agora só depende do comportamento individual e coletivo porque o vírus está a circular no país e as pessoas devem ter uma atitude cidadã neste combate”.

Questionado sobre, a necessidade de reforçar as medidas de fiscalização, Arlindo do Rosário, respondeu que está sendo feito, dentro do estado que estamos neste momento, pelas entidades, pelas polícias, e portanto será o comportamento das pessoas que nos ajudarão numa gestão equilibrada até esta pandeia passar.

Aproveitou ainda para criticar a forma como estão a ser organizadas festas em todo o país, com ajuntamento de centenas de pessoas, sem nenhuma responsabilidade.

Comente a notícia

Obrigatório

Publicidades
© 2012 - 2021: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.