Santo Antão: Representantes das empresas distribuidoras de gás lamentam rotura de gás butano na ilha

26/08/2021 17:12 - Modificado em 26/08/2021 17:16
| Comentários fechados em Santo Antão: Representantes das empresas distribuidoras de gás lamentam rotura de gás butano na ilha

Os representantes das empresas distribuidoras de gás admitem a ocorrência de rupturas e lamentaram, hoje, a situação verificada na ilha de Santo Antão, vivida por estes dias e esclarecem que tal prende-se com a insuficiência de garrafas para o respetivo enchimento, o que tem causado vários constrangimentos à população.

Conforme informações avançadas pela Vivo Energy – Cabo Verde, empresa que comercializa produtos e serviços da marca Shell em Cabo Verde, ainda não há qualquer risco de rotura de gás a nível do país e que a capacidade instalada permite abastecer todas as ilhas durante vários meses.

No entanto, clarificou que o aumento sazonal da procura, nesta altura do ano, tem dado azo a este tipo de situação, levando neste caso específico, a um incidente de rotura pontual em Santo Antão.

Por seu lado, a Enacol disse ter resolvido o problema do gás fornecido pela empresa em Santo Antão.

Em nota, a Enacol avançou que uma procura “fora do normal”, em Santo Antão, criou constrangimentos no que diz respeito ao fornecimento de gás butano, causando aglomerações nos postos de vendas.

A empresa assegurou ainda, que desde o conhecimento do problema foi feito um reforço de stock em Santo Antão, por via marítima, e reforçada a logística da distribuição das garrafas para assegurar o abastecimento de todos os clientes.

Já a Vivo Enregy, realçou que vem realizando avultados investimentos no decurso de 2021, que vai permitir à empresa pôr cobro a este tipo de situação e aumentar a capacidade de resposta a um mercado que cresce a um ritmo acentuado, nomeadamente a importação de novas garrafas, reforçando assim o parque nacional, bem como a instalação de uma nova unidade de enchimento, para além da implementação dum programa de manutenção e recuperação de garrafas em circulação.

“Infelizmente, devido aos efeitos da pandemia COVID-19, os processos de importação, nesta e noutras indústrias, têm sido alvo de significativos atrasos, afetando assim a nossa programação inicial. Contudo, estamos em condições de assegurar que até final deste ano, a normalidade será reposta” explicou a Vivo Energy Cabo Verde.

Neste sentido, realçou que continuará a envidar todos os esforços para resolução em definitivo desta questão e contamos antecipadamente com o apoio da população.

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2021: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.