Estreia pública do documentário “Manuel d’Novas – Coração de Poeta” acontece este mês

10/08/2021 13:14 - Modificado em 10/08/2021 13:14
| Comentários fechados em Estreia pública do documentário “Manuel d’Novas – Coração de Poeta” acontece este mês

O documentário “Manuel d´Novas – Coração de poeta”, de Neu Lopes, vai ser apresentado ao público nos dias 26 e 27 de Agosto, no Centro Cultural do Mindelo, um ano e oito meses após a sua antestreia.

Em declarações à Inforpress, o realizador e produtor Neu Lopes, filho do falecido compositor Manuel d´Novas, explicou que esta estreia vai acontecer somente agora na ilha de São Vicente por causa da pandemia da covid-19, que levou a restrições e ao encerramento de espaços e actividades culturais.

“Estava à espera de apresentar o documentário em São Vicente na esperança de que no Verão as restrições estivessem mais leves e é o que está a acontecer neste momento. É claro que o filme será exibido com limitações em termos de ocupação da sala, pessoas com máscaras, distanciamento e álcool gel à entrada (…)”, afirmou.

Segundo o realizador, a única ilha que recebeu a estreia do documentário foi Santiago, a convite do Centro Cultural Português da Praia, no mês de Janeiro deste ano. Ou seja, adiantou, mais de um ano depois da antestreia que aconteceu em Dezembro de 2020, em São Vicente.

O filho de Manuel d´Novas explicou que o filme foi apresentado na Praia porque as restrições, decorrentes da covid-19, eram “mais leves” do que em São Vicente. Isto porque, avançou, “poderiam viajar para a Praia com teste mas na volta não precisavam de teste”.

Segundo Neu Lopes, não fosse a pandemia, o filme seria apresentado primeiramente em Milão, no Festival de Cinema Africano, em 2020, e noutros países da Europa e depois na ilha de São Vicente.

No entanto, o mesmo avançou que a antestreia em São Vicente serviu para ver as reacções e algumas afinações que poderiam ser feitas à película e isso possibilitou melhorias a nível de som imagem para o grande ecrã.

“Fiz modificações a nível de cinema para Cabo Verde, ainda tenho algumas mudanças para uma versão mais cuidada com a ideia de levá-lo para televisões e a nível internacional vou ver se faço algumas mudanças porque já tenho tradução em inglês para ele”, destacou o realizador, para quem a apresentação no Mindelo “terá legendagem em português para ajudar as pessoas que não entendem crioulo”.

Para ver a estreia em São Vicente, os bilhetes estarão disponíveis a partir do dia 16 de Agosto, no Centro Cultural do Mindelo e em outros locais a indicar previamente.

Além disso, o realizador pretende apresentar o documentário em outras ilhas de Cabo Verde, principalmente em Santo Antão, terra natal de Manuel d´Novas, e repetir a sua projeccão em Santiago.

Neu Lopes é um dos fundadores da Osga Filmes, uma associação sem fins lucrativos, que desde 2015 produziu várias curtas-metragens e uma média-metragem, “Mor”, com a sua própria direçcão e premiado no Cape Verde Film Festival em 2017.

Neste documentário “Manuel d´Novas – Coração de poeta”, que fez em homenagem ao seu pai, Neu Lopes é responsável pela ficha técnica, realização, sonoplastia, imagens, grafismo, edição e produção.

A película regista depoimentos de nomes marcantes do folclore musical do arquipélago, poetas, musicólogos e companheiros de lides musicais de Manuel d’Novas.

Foi o filme mais premiado da 7ª edição do Plateau – Festival Internacional de Cinema da Praia, que aconteceu em Novembro de 2020.

Venceu os prémios “Melhor longa documental” e “Prémio revelação nacional”, e foi a única produção de Cabo Verde a ser galardoada no festival, que premiou mais produções do Brasil e de Portugal.

Manuel de Jesus Lopes, nome próprio de Manuel d’Novas, nasceu a 24 de Dezembro de 1938, na localidade de Penha de França, ilha de Santo Antão, e faleceu a 22 de Setembro de 2009, na ilha de São Vicente.

No meio musical é tido como um dos poetas e compositores cabo-verdianos mais conhecidos internacionalmente, tendo sido o compositor preferido de nomes como Cesária Évora, Bana e Ildo Lobo. Fez mais de uma centena de composições, sobretudo mornas e coladeiras.

Inforpress/Fim 

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2021: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.