Emigrante no Luxemburgo e antigo desportista, Ary Dimaz abre escola de atletismo em São Vicente

2/08/2021 01:25 - Modificado em 2/08/2021 01:28

A ilha de São Vicente conta, a partir da sua inauguração, este Domingo, com mais um estrutura de formação desportiva denominada Escola de Atletismo Dimaz (EAD), da iniciativa do antigo atleta mindelense Ary Dimas Gomes Fortes que pretende “não só, formar e educar campeões, como também preparar atletas para a vida pessoal e profissional”.

Este propósito também motiva o projecto social, recreativo e cultural em que se insere a iniciativa, segundo o seu mentor, emigrante no Luxemburgo, e a escola “destina-se a atletas masculinos e femininos, incluindo paralímpicos, em todos os escalões”, além de envolver “simpatizantes e amantes do desporto, bem como as crianças, pais e encarregados de educação que queiram participar das actividades”.

A Escola de Atletismo Dimaz, que tem como lema “Criando e Educando Campeões”, irá receber, na primeira fase, 50 crianças e jovens. Mas a ideia, conforme o mentor da iniciativa é “continuar a preparar um grupo de atletas que já têm estado a trabalhar afincadamente para que representar a escola e o país, quando forem chamados”.

A Escola de Atletismo Dimaz, vai oferecer aos seus formandos e atletas uma aprendizagem das noções básicas de cada variante da modalidade, e conta, para isso, com uma equipa técnica, staff de apoio e monitores com vasta experiência e conhecimentos, segundo o promotor.

Nesta primeira fase a escola terá uma monitora principal, Sandra Teixeira que é segundo Ary Dimas, “uma atleta cabo-verdiana referenciada tanto a nível nacional como internacional”. O staff técnico da escola, salientou o antigo praticante, é composto pelo treinador e ex-atleta português João Silva, que trabalha à distância com Arthur Fortes, que também tem sido “um excelente conselheiro” no âmbito desportivo do projecto.

Depois de iniciadas as aulas, a escola vai promover acções de formação a serem ministradas por Sandra Teixeira, que vai ter o apoio de entre seis a oito monitores auxiliares. Já na próxima semana, a EAD vai contar com dois a três atletas que representam a ilha de São Vicente. Fazem já parte do projecto os atletas Arthur Fortes e Crisolita Rodrigues, e ainda alguns praticantes juniores, indicou Ary Dimaz.

Comente a notícia

Obrigatório

Publicidades
© 2012 - 2021: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.