Piscina Oceânica da Laginha deve começar a funcionar em pleno dentro de três meses

2/08/2021 01:21 - Modificado em 2/08/2021 01:21
| Comentários fechados em Piscina Oceânica da Laginha deve começar a funcionar em pleno dentro de três meses

A Piscina Oceânica de Mindelo, localizada na praia de Laginha, estará a funcionar em pleno, com todas as suas valências e em perfeitas condições de segurança até finais de Outubro próximo, segundo garantias dadas hoje, pelo Ministro do Mar, no acto de inauguração daquela infra-estrutura.

Paulo Veiga destacou os diferentes tipos de utilização previstos, do lúdico ao terapêutico, passando pelo desportivo, e identificou a instalação do fundo da piscina como o próximo passo para qualificar o equipamento, tendo adiantado que, com o concurso das escolas da ilha e outras contribuições colectivas ou individuais, em termos de know-how de gestão, a infraestrutura pode ser pública, através do lançamento de um concurso para a sua exploração.

De momento, na perspectiva do Governante, a utilização da piscina, que ainda não foi baptizada, não estará aberta a todos mas apenas àqueles que sabem nadar, devendo igualmente servir para a Guarda Costeira ministrar acções de formação e apoiar as actividades do Campus do Mar.

“O Ministério do Mar, através do Campus do Mar, também vai usar esta infra-estrutura, porque tem actividades de formação para as quais são precisos espaços para natação”, indicou Paulo Veiga, adiantando que a Guarda Costeira também irá beneficiar da mesma.

No imediato, a gestão técnica da Piscina Oceânica da Laginha será garantida pela Direcção-Geral da Economia Marítima e pelo Instituto Marítimo e Portuário, ambos organismos pertencentes ao Ministério do Mar.

Segundo o ministro, está-se perante um projecto-piloto que vai estar em processo de melhoramento, pelo que instou as associações de natação e os utilizadores a apresentarem as suas críticas e sugestões para que as próximas iniciativas incluam à partida todas as valências necessárias.

No acto de inauguração da Piscina Olímpica da Laginha, o Presidente da Câmara Municipal de São Vicente, também presente, salientou a importância da infra-estrutura para uma ilha que tem muitos nadadores e inúmeras praias, afirmando, referindo-se ao projecto em causa, que “quando as coisas são organizadas e feitas, de forma científica, “permitem obter melhores resultados e fomentar a competitividade”.

Augusto Neves frisou também que o equipamento em presença significa “a concretização de um sonho das escolas de natação e dos sanvicentinos em geral, que há muito almejavam um espaço para formação de jovens e para fins terapêutico”.

A Piscina Oceânica da Laginha tem 25 metros de cumprimento e 15 de largura. Está dividida em 3 tanques. Nos dois mais pequenos, assim que for colocado o fundo de protecção, em rede, a profundidade irá variar entre os 80 e os 120 centímetros. O tanque maior terá uma profundidade que poderá ultrapassar os dois metros.

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2021: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.