Praia: Antiga subgerente do BCA sujeita a apresentação periódica às autoridades

28/07/2021 13:57 - Modificado em 28/07/2021 13:57

O Tribunal da Praia decretou a obrigatoriedade da apresentação periódica às autoridades, como medida de coação à antiga subgerente do BCA do Palmarejo, depois de ter sido detida na segunda-feira, 26.

Em causa, mais um alegado desvio de 5 milhões de escudos, agora descoberto pelas investigações levadas a cabo, isto depois de em 2019, ter sido detida pelo desvio de 35 milhões de escudos.

Recorde-se que a arguida foi detida pela Polícia Judiciária na segunda-feira,26, por suspeita de desvio de 5 milhões de escudos, conforme o jornal ANação online.

 A mesma se encontrava sob TIR, aguardando julgamento, após ter sido indiciada por um desvio de 35 mil contos, em 2019.

A detida era colaboradora do BCA desde 2006 e foi detida no decurso de uma denúncia formal por parte do Banco Comercial do Atlântico – BCA. Segundo a mesma fonte, suspeita-se que a detida, supostamente, vinha cometendo os crimes desde 2017.   

Na altura, a instituição bancaria disse que diz que o ocorrido não colocava em risco a segurança dos valores colocados a guarda da subgerente da agência do BCA do Palmarejo, Praia, que foi detida fora de flagrante delito, no decurso de uma denúncia formal do banco.

Foi-lhe então aplicado TIR e enquanto aguarda julgamento, surgiram novas suspeitas de mais outro desvio após as investigações.

A mesma fica agora obrigada à Apresentação Periódica às autoridades, pelo alegado desvio de 5 milhões de escudos. Somando-se agora ao processo de acusação, um total de 40 milhões de escudos desviados.

Comente a notícia

Obrigatório

Publicidades
© 2012 - 2021: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.