José Maria Neves quer contributo e apoio de São Vicente para vitória em Outubro

23/07/2021 01:52 - Modificado em 23/07/2021 14:48

O candidato a Presidente da República de Cabo Verde, José Maria Neves, em nota de imprensa sobre a sua visita de três dias a ilha de São Vicente, onde manteve encontros com a juventude, movimentos da sociedade civil, entidades, entre outros, mostrou-se satisfeito com a recepção e esperançoso do contributo e apoio da ilha para a sua vitória nas eleições de outubro.

Foi “de coração cheio”, é assim que expressou o antigo chefe do governo, sobre a sua visita a ilha do “Monte Cara”.

“Foram três dias de partilha intensa na “ilha do pluralismo, da liberdade, da democracia e da ânsia desmedida de desenvolvimento”, -como o próprio a classifica.

José Maria Neves diz que na “descontração do encontro com os jovens”, partilhou os seus sonhos e os incentivou a perseguirem os próprios sonhos, com o foco no futuro.

“Não sem evocar os Homens e Movimentos de S. Vicente que sonharam e batalharam pela construção da liberdade do povo das ilhas”, refere o candidato ao Palácio do Platô, que referiu ainda o encontro com “algumas mulheres que destacaram-se pela força da presença e firmeza de opiniões num convívio ao pôr-do-sol” naquele que considerou, ter siso a “oportunidade para voltar a reconhecer a classe como parte importante da força que faz mover o País”.

“Leveza” foi a tónica das intervenções no encontro para ouvir e trocar ideias sobre os anseios das mulheres da ilha, salienta este político que ainda esteve de visita a Delegacia de saúde, construída quando ele próprio liderava o governo.

Tendo em conta o momento que o país e a ilha vive, José Maria Neves não deixou passar a oportunidade para agradecer os esforços das autoridades sanitárias no combate à pandemia.

A deslocação por S. Vicente incluiu ainda reuniões para auscultar e ouvir representantes sindicais e unidades fabris. O encontro com os moradores de Ribeira Bote “foi igualmente um ponto alto da deslocação” do ex-chefe de Governo a S. Vicente.

Cabo Verde realiza eleições presidenciais em 17 de Outubro de 2021, às quais já não concorre Jorge Carlos Fonseca, que cumpre o segundo mandato como Presidente da República.

Pela frente, na corrida eleitoral, terá outro ex-primeiro-ministro, Carlos Veiga (1991 a 2000), e ex-presidente do Movimento para a Democracia (MpD, no poder), que já apresentou a candidatura presidencial.

O deputado Hélio Sanches, eleito nas listas do MpD e também líder do grupo parlamentar da África Ocidental no Parlamento Pan Africano, e também o professor universitário e escritor, Daniel Medina já manifestou a sua intenção em se candidatar.

O empresário Marcos Rodrigues, com dupla nacionalidade, quer ter o direito de concorrer às presidenciais.

Péricles Tavares é mais um candidato às eleições presidenciais que também possui a condição de dupla nacionalidade (cabo-verdiana e norte-americana).

Fernando Rocha Delgado, engenheiro naval e Mestre em Direito Marítimo e Comércio Internacional. Joaquim Monteiro que concorreu em 2011 e 2016, também reafirma a sua disponibilidade para se recandidatar às presidenciais de 2021.

Osvaldo Barbosa também já anunciou que é candidato às eleições presidenciais de Outubro.

Ainda o jurista e docente universitário Casimiro de Pina, conhecido até ultimamente como figura próxima do MpD, anunciou, na sua página de facebook, ser candidato às eleições presidenciais de Outubro deste ano em Cabo Verde.

O último a anunciar que vai candidatar-se ao cargo de Presidente da República é o vice-presidente do Partido Social Democrata (PSD), José Rui Além.

Comente a notícia

Obrigatório

Publicidades
© 2012 - 2021: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.