Autoridades de S. Vicente regozijam com aumento dos pedidos de selos de conformidade sanitária pelos operadores econômicos

5/07/2021 14:59 - Modificado em 5/07/2021 14:59

O encerramento de espaços noturnos e suspensão de estabelecimentos diurnos, eram até então um dos problemas maiores enfrentados pela equipa multidisciplinar de proteção à covid-19, mas ultimamente tem havido um aumento dos pedidos de selos de conformidade sanitária.

De acordo com Vitória Veríssimo, comandante de operações da Proteção Civil em São Vicente, os operadores econômicos têm demostrado nos últimos dias uma “grande vontade” em querer cumprir as regras sanitárias em vigor, pelo que houve uma grande diminuição de locais encerrados, visto que a par da cidade da Praia e da Boa Vista eram aqueles que mais locais foram encerrados durante a última vigência do estado de calamidade, que terminou no dia 28 de junho. No entanto, recorda-se foi estendida até 13 de julho.

“É de enaltecer, porque querem dar aos seus clientes mais segurança quando frequentam os seus espaços. Os operadores econômicos entenderam que a covid-19 é uma infecção muito perigosa e viram que era preciso colaborar com as autoridades. É só se tomarem as suas medidas pessoais que vamos travar esta doença” vincou a mesma em declarações a este online.

Nisto, vinca que quando os operadores econômicos tomarem todas as suas medidas de segurança e reforçar todos os cuidados, os clientes vão sentir-se também seguros em estar nestes espaços o que de certa forma é bom para a imagem do estabelecimento.

Mormente as fiscalizações noturnas, Vitória Veríssimo, salienta que a equipa multidisciplinar está focada na fiscalização das praias balneares mais frequentados de São Vicente, onde têm abordado as pessoas e avaliado a situação no terreno. “Muitas vezes são famílias numerosas e neste sentido só nos resta apelar que cumpram as medidas de proteção individual. Mas estamos atentos a situações adversas”.

A diminuição do número de casos ativos na ilha é também motivo de regozijo por parte da equipa multidisciplinar, visto que como diz Vitória Veríssimo, quando o trabalho no terreno iniciou os casos ativos rondavam os 400, mas que agora estão em menos de 60. “Isso mostra que tem havido um bom trabalho conjunto entre as autoridades e as pessoas que são parte importante para combater a pandemia da covid-19. Se todos estiverem engajados vamos gradualmente diminuindo os números de infetados e mortes” concluiu.

Comente a notícia

Obrigatório

Publicidades
© 2012 - 2021: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.