CCM recebe a estreia do espetáculo “KastroKriola” do dramaturgo cabo-verdiano Caplan Neves

22/06/2021 13:52 - Modificado em 22/06/2021 13:52
| Comentários fechados em CCM recebe a estreia do espetáculo “KastroKriola” do dramaturgo cabo-verdiano Caplan Neves

A cidade do Mindelo acolhe, de 25 a 27 de junho, a partir das 20h30, no Centro Cultural do Mindelo, a estreia do espetáculo “KastroKriola”, do dramaturgo cabo-verdiano Caplan Neves, numa adaptação da peça original “Castro”, de António Ferreira, escrita em 1598.

Nuno Cardoso, um projeto que se inicia em 2019, uma colaboração que teve início com o projeto Bela Figura. O segundo passo foi a criação de um projeto que implicasse uma reflexão entre o Teatro Nacional de São João e o Ministério das Industrias Criativas, sobre uma herança comum e ao mesmo tempo diversa e independente e de seu próprio direito que ambos os países têm, seria a língua portuguesa.

O espetáculo que se estreou no dia 10 junho, no Mosteiro de São Bento da Vitória, cidade do Porto, Portugal, chega agora ao Mindelo, com encenação do Diretor artístico no Teatro Nacional São João (TNSJ).

Em conferência de imprensa nesta manhã, no centro Cultural do Mindelo em São Vicente, Nuno Cardoso disse que o espetáculo “KastroKriola” é fruto de um projeto muito relevante para a “internacionalização do teatro cabo-verdiano e cria ações conjuntas”, no âmbito da produção e exibição das artes cénicas, formação e pesquisa teatral, assinado em 2019 entre os Governos de Cabo Verde e Portugal, através da tutela da Cultura.

E que ao longo deste ano implicou uma espécie de “corrida de resistência” de visitas ao país por várias vezes, de forma a concretizar este projeto, que pode ser visto já no próximo fim-de-semana. “Este projeto fecha de certa forma a primeira etapa desta parceria, com a sua estreia no Porto e que agora avança com este segunda fase em Cabo Verde”, ressalva Nuno Cardoso revelando que a peça foi um “autêntico espetáculo” em Portugal.

As dificuldades, aponta, para realizar esta peça em São Vicente, prendem-se com a dimensão do espaço, o CCM, muito menor que o Mosteiro de São Bento da Vitória, cuja encenação, está sendo neste momento adaptada, para “um espaço íntimo” que depois fecha esta temporada na cidade da Praia, Santiago.

Milanka Vera-Cruz, uma das atrizes, de oito, integrantes do espetáculo destaca a forma como aconteceu a recção na cidade do Porto. “Melhor receção seria impossível”, realçando o papel do dramaturgo Caplan Neves que foi “exímio no seu papel de adaptação livre”, que uma obra que faz parte da “matriz portuguesa”, segundo Nuno Cardoso, com uma “roupagem nova, um universo novo. Todo em crioulo”.

“Creio que a nossa maior preocupação era o facto de estarmos falando integralmente em Crioulo e de ter alguma dificuldade de como seriamos recebidos, embora tivesse a tradução instantânea. No entanto não houve problemas neste sentido e a energia e o sentimento pretendido foi passada”.

Para a concretização desta peça, estiveram em residência artística sete atores cabo-verdianos: Benito Lopes, Deka Saimor, Emerson Dias, Hugo Paz, Lisa Reis, Milanka-Vera-Cruz e Milton Fonseca, dirigidos pelo diretor artístico do TNSJ, Nuno Cardoso.

O evento acontece este fim-de-semana e tem a duração de três dias e depois segue para a cidade da Praia.

Elvis Carvalho

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2021: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.