Silvano Sanches lança primeiro trabalho discográfico – KONTRIBUTU

8/06/2021 21:44 - Modificado em 8/06/2021 21:44

O músico cabo-verdiano Silvano Sanches lança no próximo dia 19 de junho, em Portugal, o seu primeiro trabalho discográfico.

O auditório do Musibéria, Serpa – Portugal, no Festival Musibéria XVIII Encontro de Culturas, é o palco que vai acolher a apresentação de KONTRIBUTU, o primeiro álbum do músico Silvano Sanches.

Composto por 10 temas originais, caracteriza-se segundo o músico, pela diversidade de ritmos, e tem como base de referência artística a fusão de ritmos tradicionais cabo-verdianos com estilos mais contemporâneos. Retrata temas da sociedade atual, o amor, e as migrações. “KONTRIBUTU foi criado e produzido entre julho de 2019 e setembro de 2020, no âmbito do programa RAM (Residências Artísticas Musibéria)”.

O álbum é antecipado dum videoclip promocional do tema que veio dar nome ao álbum (Kontributu), cuja divulgação encontra-se nas redes sociais do artista Silvano Sanches.

Silvano Sanches, cantor e compositor, protagonizou o projeto BabozaAfromusic (2004), que reuniu vários músicos no Alentejo, Portugal.

Com a congratulação do “Prémio Orlando Pantera; Categoria Melhor Composição” atribuído pelo Ministério da Cultura de Cabo Verde (2008). Tem participado em diversos festivais entre Portugal, Suíça, Polónia e Cabo Verde (Kriol Jazz Festival e AtlanticMusic Expo 2017), divulgando o seu trabalho musical, sempre com forte enfoque nas identidades tradicionais.

Paralelamente à música, Silvano Sanches tem desenvolvido e colaborado em diversos projetos de intervenção e desenvolvimento comunitário ao longo da sua careira profissional.

Silvano Sanches tem já alguns anos de carreira, tendo passado a se dedicar mais intensamente à música quando recebeu o Prémio Orlando Pantera.

A sua música é definida como sendo “feita de ritmos cabo-verdianos como batuku, finason, morna, coladeira, tabanka e kolasanjon, em fusão com outros ritmos de África e do mundo”.

O mesmo tem participado em diversos festivais em Portugal, Espanha, Suíça, Polónia e Cabo Verde, divulgando assim o seu trabalho musical, sempre com “forte enfoque” na identidade tradicional cabo-verdiana, conforme disse, sublinhando que a música sempre acompanhou o seu processo de evolução como homem e como artista.

Comente a notícia

Obrigatório

Publicidades
© 2012 - 2021: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.