Governo quer reduzir o número de jovens fora da educação, do emprego ou da formação, de 58 mil para 20 mil até 2026

6/06/2021 18:38 - Modificado em 6/06/2021 18:38
Foto: INFORPRESS

Este propósito faz parte do Programa do governo que saiu das eleições de 18 de Abril e da Moção de Confiança que foi entregue na Assembleia Nacional, visando os consensos necessários para fazer face ao atual contexto da pandemia da COVID 19 e a retoma e relançamento da economia.

O executivo propõe transformar Cabo Verde num país mais avançado em termos de desenvolvimento humano, de resiliência e de prosperidade para todos, priorizando a proteção da saúde, do emprego, do rendimento das famílias e das empresas, a massificação da vacinação e o alívio da dívida externa.

O Governo salienta ter como propósito transformar Cabo Verde num país de oportunidades para os jovens, através de educação inclusiva e de excelência, de qualificação para a empregabilidade, de um ecossistema favorável ao empreendedorismo e no contexto de uma economia que cresce e gera emprego.

Neste sentido, a aposta recai decisivamente sobre a redução significativa do número de jovens fora da educação, do emprego ou da formação dos atuais 58 mil, para 20 mil até 2026.

É ambição, também, do VIII Governo Constitucional erradicar a pobreza extrema, com mais igualdade, equidade de género e inclusão e com menos assimetrias regionais, além de transformar Cabo Verde num país seguro do ponto de vista sanitário, com boa qualidade de prestação de serviços de saúde e estilos de vida saudável.

A nível de oportunidades para o investimento privado e para as empresas, pretende-se criar um ambiente de baixos riscos políticos e sociais, baixos riscos reputacionais, baixos riscos macro fiscais, uma fiscalidade amiga do investimento e um bom ecossistema de financiamento.

A aposta, ainda, numa Administração Pública mais moderna e digitalizada, um bom sistema de transportes e conectividades, maior eficiência energética e da gestão da água.

Conforme o documento, o governo pretende ainda a redução das assimetrias regionais e a promoção da convergência de todos os municípios e de todas as ilhas para os Objetivos do Desenvolvimento Sustentável, são também apostas do Executivo que irá sedear o Ministério do Turismo e Transportes na ilha do Sal, dando seguimento à opção tomada relativamente ao Ministério do Mar, em S. Vicente, com vista à desconcentração dos ministérios.

O Governo dará, também, continuidade de reformas na promoção dos direitos humanos, na cidadania, no reforço da administração da justiça e redução da morosidade na sua realização, na proteção dos direitos dos cidadãos e na garantia ao cidadão do acesso à justiça e ao direito

Outras propostas emanadas nesta Moção de Confiança, aponta o aumento da capacidade nacional para prevenir e antecipar ameaças e proteger os cidadãos, preservar a paz e a estabilidade social, o posicionamento de Cabo Verde no Sistema Económico Mundial como um país seguro e com alianças fortes para a defesa e segurança marítima, cibersegurança e crimes transnacionais.

No que tange à diáspora, o Governo, diz que vai dar centralidade do ponto de vista económico, de atração de investimentos, de competências e de capacidades, de preservação e valorização cultural, de solidariedade com as comunidades mais vulneráveis e de aumento da notoriedade de Cabo Verde no mundo.

Comente a notícia

Obrigatório

Publicidades
© 2012 - 2021: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.