Tite Gaspar em liberdade absolvido de todos os crimes de que estava acusado

28/05/2021 13:41 - Modificado em 28/05/2021 14:57

Acusado dos crimes de roubo qualificado, tentativa de homicídio, posse e disparo de arma de fogo, na sequência do assalto na Caixa Económica de Fonte Cónego a 27 de maio de 2020, Aristides Gaspar que sempre proclamou a sua inocência foi absolvido na manhã desta sexta-feira, 28, pelo coletivo de juízes presidido pela juíza Adalgiza dos Santos.

Conforme a magistrada do 1º Juízo-Crime de São Vicente, não ficou provado nenhum dos factos que lhe eram imputados, embora existisse alguma coincidência em alguns factos, como por exemplo as presenças constantes na agência nas vésperas do crime, os telefonemas e um montante de dinheiro encontrado na sua posse, não se conseguiu associa-lo ao caso.

Aristides Gaspar, residente em Mindelo, respondia pela acusação de, no passado mês de maio, de 2020, fazendo uso de uma arma de fogo, ter invadido a agência da Caixa, na localidade de Fonte Cónego, em São Vicente e de lá ter subtraído valores no montante de 1.077.000$00 (um milhão e setenta e sete mil escudos) e uma nota de 50 GBP (Libra)”.

O resultado do teste para presença de pólvora na mão do arguido foi negativo e durante o julgamento, após serem ouvidas várias testemunhas, nenhum delas conseguiu identificar “sem sombra de dúvidas”, que Aristides Gaspar era o assaltante. As testemunhas ouvidas pelo tribunal apontaram o assaltante como sendo um indivíduo de forte compleição física, de pele escura, estava vestido cor-de-laranja, tinha uma mochila às costas e usava máscara.

No acórdão produzido pelo coletivo de juízes, para além da absolvição, “sem custas porque não são devidas”, o tribunal ordenou ainda sejam devolvidos todos os bens e produtos apreendidos ao arguido, e o mesmo fosse restituído imediatamente à liberdade.

EC

Atualizado às 14H55

Comente a notícia

Obrigatório

Publicidades
© 2012 - 2021: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.