Centro de Hemodiálise: Atrasos nas transferências devem-se à existência de poucos enfermeiros com formação específica

24/05/2021 16:30 - Modificado em 24/05/2021 16:30
| Comentários fechados em Centro de Hemodiálise: Atrasos nas transferências devem-se à existência de poucos enfermeiros com formação específica

A diretora do Hospital Baptista de Sousa (HBS), Ana Brito, garantiu hoje que não tem havido atrasos na transferência dos doentes com insuficiência renal crónica da região do Barlavento, em tratamento no Hospital Agostinho Neto, na cidade da Praia, mas sim a existência de poucos enfermeiros com formação específica.

Ana Brito sustenta que a demora na transferência de 34 doentes da região de Barlavento que se encontram em tratamento de hemodiálise na cidade da Praia e que aguardam há cerca de 3 meses pela prometida transferência para São Vicente, prende-se com a formação de mais enfermeiros para ajudar no processo de tratamento dos doentes.

A PCA do HBS que falava a Rádio Pública, frisa ainda que assim que mais enfermeiros estiverem capacitados o Centro de Hemodiálise do Hospital Baptista de Sousa (HBS) vai, paulatinamente, recebendo mais doentes.

“O Ministério de Saúde já entrou em conversação com os doentes na cidade da Praia para transmitir informações sobre este processo. Não tem sido fácil devido ao contexto da pandemia da covid-19, mas é um processo que está seguindo o seu caminho e os doentes vão poder vir para São Vicente” ressalva.

Com base nessas informações aponta que nos próximos meses, e em segurança, os doentes vão começar a chegar a São Vicente, visto que nesta segunda-feira, houve o início de mais uma etapa na formação de enfermeiros.

O Centro de Hemodiálise do Hospital Baptista de Sousa (HBS), tem capacidade para acolher 19 doentes e mais 3 lugares reservados para pessoas com outras patologias.

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2021: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.