Equipa da Proteção Civil em São Vicente refere que muitas pessoas insistem em não cumprir as normas sanitárias em vigor

24/05/2021 16:15 - Modificado em 24/05/2021 16:15

A técnica do Serviço Nacional de Proteção Civil e Bombeiros, Vitória Veríssimo, garante que as autoridades têm deparado ainda com muitas pessoas que insistem em não cumprir as normas sanitárias em vigor no estado de calamidade, sobretudo no tocante ao cumprimento dos horários de funcionamento e uso de máscara facial na via pública.

De acordo com informações avançadas a este online por Vitória Veríssimo, estando o estado de calamidade quase a terminar, ainda as autoridades têm deparado com muitos incumpridores, sobretudo nas fiscalizações realizadas durante os fins de semana.

Victoria Veríssimo assegura que durante o fim-de-semana a equipa de fiscalização constituída pela IGAE, Câmara Municipal, com o apoio da Polícia Nacional, Forças Armadas, Delegacia de Saúde e da Proteção Civil, fizeram a fiscalização noturna em doze espaços como bares, sendo que 4 foram suspensos devido ao não cumprimento do horário de encerramento.

Aos incumpridores recorrentes a mesma aponta que para além da suspensão das suas atividades, são autuados pelas autoridades competentes.

Já em termos de fiscalização noturna na via pública, Vitória Veríssimo diz que as pessoas continuam também a mostrar uma certa resistência em cumprir o uso de máscara facial e o consumo de bebidas alcoólicas.

Nisto salienta que mais de 300 pessoas foram abordadas e a 10 delas foram aplicadas coimas por apresentarem alguma resistência quando são abordados pelas forças policiais. “Devido ao horário de encerramento dos espaços como bares, muitas pessoas procuram as vias pública para o consumo de bebidas alcoólicas e sabem que tal é proibido por lei e, em particular, no momento como este que estamos vivendo. As aglomerações acontecem essencialmente em praças, acrescenta. Só durante este fim-de-semana abordamos 103 pessoas nas ruas a fazer uso de bebidas alcoólicas e o uso incorreto da máscara facial” ressalva.

Outro problema encontrado pela equipa de fiscalização diz respeito às placas desportivas espalhadas pela ilha que, conforme esta responsável, têm sido palco de muitas aglomerações de pessoas, principalmente durante o fim-de-semana, o que coloca em risco a saúde pública das pessoas.

No entanto, avança que a Polícia Nacional em conjunto com as Forças Armadas fez no sábado, um ronda pelas zonas balneares fora da cidade, sobretudo para verificar o distanciamento social e uso de máscara facial, o mesmo acontecendo também em algumas zonas periféricas da ilha.

Comente a notícia

Obrigatório

Publicidades
© 2012 - 2021: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.