Irmãos inocentes presos durante 31 anos recebem 75 milhões de dólares

17/05/2021 12:55 - Modificado em 17/05/2021 12:55

Henry McCollum e Leon Brown estiveram presos durante mais de 30 anos por um crime que não cometeram.

© Reprodução

Um tribunal do estado norte-americano da Carolina do Norte determinou que os dois meios-irmãos presos injustamente durante 31 anos deverão receber uma indemnização de 75 milhões de dólares (62 milhões de euros).

Henry McCollum, de 57 anos, e Leon Brown, de 53, ambos com deficiência de ordem cognitiva, foram detidos pela violação e homicídio de uma menina de 11 anos, em 1983. No ano seguinte, ainda adolescentes, McCollum e Brown foram condenados à pena de morte.

A condenação teve por base a assinatura de uma confissão, sob pressão, e que ambos sempre disseram não compreender. Sublinhe-se que, naquela altura, não havia testes de ADN.

Os meios-irmãos só viriam a ser libertados em 2014, quando os testes de ADN confirmaram a presença de Roscoe Artis na cena do crime. Artis era um homicida em série condenado por crimes semelhantes na mesma região da Carolina do Norte.

Notícias ao Minuto 

Leon Brown, de 53 anos, e Henry McCollum, de 57, atualmente © Reprodução 

Na sexta-feira, os jurados decidiram que os dois afro-americanos devem receber 31 milhões de dólares cada um em restituição (um milhão por cada ano que estiveram presos injustamente), mais 13 milhões de dólares de indemnização, de acordo com o Guardian.

Por Notícias ao Minuto

Comente a notícia

Obrigatório

Publicidades
© 2012 - 2021: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.