Desemprego em Cabo Verde fixou-se nos 14,5% em 2020

14/05/2021 20:24 - Modificado em 14/05/2021 20:25

A taxa de desemprego em Cabo Verde foi de 14,5% em 2020, um aumento de 3,2 pontos percentuais em relação a 2019, que teve 11,3%, num ano que tinha registado o valor mais baixo nos últimos nove anos consecutivos, segundo dados oficiais publicados esta sexta-feira.

De acordo com as estatísticas do mercado de trabalho publicados pelo Instituto Nacional de Estatísticas (INE), em 2020 a população desempregada em Cabo Verde era de 31.724 pessoas, representando um aumento de 3,2% (19.718 pessoas) em relação ao ano de 2019.

De acordo com o INE, a população de 15 anos ou mais em idade para desempenhar uma atividade económica e que representa a força de trabalho do país, foi estimada em 412.086 pessoas, representando 74% da população total.

A mesma fonte apontou ainda para o aumento do desemprego jovem, com maior incidência para a faixa 25-24 anos, em que a taxa de desemprego situou-se em 32,5%, com um aumento de 7,6 p.p. face a 2019.

“Entre os de 25-34 anos é de 18,6% (mais 5,3 p.p. face a 2019). O total de jovens 15-35 anos sem emprego e fora do sistema de ensino ou formação é estimado em 77.480, representando 35,4%, em 2020, e regista um aumento de 34,5% (19 875 jovens 15-35 anos) face a 2019”, refere a INE.

Segundo o INE, a população inativa aumentou em 21.332 pessoas face ao ano 2019, fixando-se em 193.735 pessoas, e, em consequência, a taxa de inatividade aumentou 4.4 p.p., passando de 42,6% em 2019 para 47,0% em 2020.

Os dados mostram que a diminuição da população empregada foi registada essencialmente no meio urbano, que perdeu 13. 574 empregos, fixando a taxa de emprego em 48,0%, menos 7,2 p.p. face a 2019. No meio rural houve uma diminuição de 6.144 empregos e 3,0 p.p. na taxa de emprego que se fixou em 39,1% em 2020.

“A taxa de emprego continua mais expressiva na população masculina, com 51,3% contra 39,3% registado na população feminina”, adiciona o INE.

As ilhas de Sal e da Boa Vista foram as mais afetadas pela pandemia e apesar de continuarem a ser os concelhos com maior taxa de emprego, são as também com maior redução da taxa de emprego e maior aumento da taxa de desemprego.

Em 2020, os concelhos do Porto Novo e de Santa Cruz registaram as maiores taxas de desemprego do país, 22,3% e 21,5%, respetivamente. Seguem-se os concelhos do Sal, com 19,5%, São Domingos com 18,6% e Boa Vista com 18,0%. As menores taxas de desemprego foram registadas nos concelhos de Santa Catarina do Fogo (3,0%), São Filipe (4,1%) e Tarrafal Santiago (6,0%).

Comente a notícia

Obrigatório

Publicidades
© 2012 - 2021: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.