Covid-19: Pandemia abrandou novamente esta semana no mundo

14/05/2021 16:45 - Modificado em 14/05/2021 16:45

A pandemia de Covid-19 abrandou pela segunda semana consecutiva no mundo, principalmente nos Estados Unidos, Europa e Médio Oriente, segundo dados recolhidos pela agência France-Presse.

© Mike Kemp/In Pictures via Getty Images

Onúmero de casos diagnosticados é um indicador importante, mas reflete apenas uma fração do número real de infeções e as comparações entre países devem ser feitas com cautela, uma vez que as políticas de testes diferem de um país para outro.

+++ Menos de 750.000 casos diários +++

Com 743.900 infeções registadas diariamente no mundo esta semana, o indicador caiu novamente (-6% em relação à semana anterior), de acordo com dados divulgados quinta-feira.

O indicador tinha começado a crescer regularmente a partir de 20 de fevereiro, após uma queda sem precedentes de mais de um mês no início do ano, que tinha visto o número de infetados reduzido a metade, cerca de 355.000 casos diários.

Tem vindo a cair novamente durante as últimas duas semanas.

+++ Estados Unidos e Europa no verde +++

A pandemia abrandou significativamente nos Estados Unidos/Canadá (-21%), Europa (-20%) e Médio Oriente (-16%) esta semana, e mais moderadamente na Ásia (-2%) e África (-1%). Por outro lado, as infeções aceleraram na América Latina/Caraíbas (+5%).

Na Oceânia, onde o novo coronavírus circula muito pouco, as infeções passaram para mais do dobro (+124%, 247 casos por dia), principalmente na Papua Nova Guiné, que é responsável por mais de 90% dos casos notificados na região.

+++ Maiores acelerações +++

As Maldivas é o país onde a pandemia está a acelerar mais (+106%, 1.100 novos casos por dia), entre os países que registaram pelo menos 1.000 infeções diárias durante a semana passada.

O arquipélago é, contudo, um dos países mais avançados em termos de vacinação, uma vez que administrou pelo menos uma dose (Sinopharm ou AstraZeneca/Oxford) a 56% da sua população (26% da população está totalmente vacinada).

Seguem-se Paraguai (+53%, 2.600), África do Sul (+37%, 2.100), Malásia (+31%, 4.300) e Grécia (+30%, 2.300).

A Grécia levantou hoje um confinamento que durava há sete meses para abrir a sua época turística.

+++ Quedas mais acentuadas +++

O maior declínio da semana foi observado na Turquia (-44%, 15.100 novos casos por dia), à frente da Mongólia (-42%, 700), Jordânia (-41%, 700), Croácia (-35%, 1.000) e Áustria (-31%, 1.100).

+++ Maioria das infeções +++

A Índia, que sofreu um surto nas últimas semanas, continua a ser o país com o maior número de novas infeções em termos absolutos esta semana (375.200 casos diários, -3%), à frente do Brasil (61.500, +4%), dos Estados Unidos (35.600, -22%), da Argentina (20.900, +4%) e da Colômbia (16.700, +7%).

De acordo com a proporção da população, o país com o maior número de casos esta semana é de longe as Seicheles (2.858 por 100.000 habitantes), à frente das Maldivas (1.374). As Seicheles vacinaram 61% da sua população com doses de Sinopharm e AstraZeneca/Oxford.

+++ Número de mortes +++

A Índia também lidera no número de mortes diárias (4.001 por dia esta semana), à frente do Brasil (1.948), dos Estados Unidos (628), da Colômbia (464) e da Argentina (420).

A nível mundial, as mortes diárias diminuíram ligeiramente esta semana (12.721 por dia, -1%).

Lusa

Comente a notícia

Obrigatório

Publicidades
© 2012 - 2021: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.