Cabo-verdianos entre passageiros para Lisboa que ficaram em terra no Luxemburgo

6/05/2021 20:34 - Modificado em 6/05/2021 20:34

Quinze pessoas que pretendiam viajar de avião do Luxemburgo para Lisboa ficaram, esta quinta-feira, 06, em terra alegadamente devido ao demorado processo de ‘controlo covid’ no aeroporto Luxemburgo – Findel.

De acordo com a imprensa luxemburguesa, entre os 15 passageiros que não conseguiram viajar alegadamente por causa de um “congestionamento” e redução dos corredores de ‘controlo covid’, estão portugueses, cabo-verdianos e franceses que seguiriam para Lisboa no voo FR1792, da Ryanair.

A responsável de comunicação da Lux-Airport, Rebecca Pecnik, citada pela imprensa daquele país, lamentou o “incidente”, mas rejeitou responsabilidades da empresa que gere o aeroporto Luxemburgo – Findel.

Rebecca Pecnik diz que, em caso de indemnização e assistência a passageiros relacionada com atrasos consideráveis, as pessoas visadas devem contactar a companhia aérea em causa.

No entanto, apontam que o atraso foi no controlo de acesso à zona de embarque e não da companhia aérea. Entre as pessoas que ficaram em terra há uma mulher grávida e com criança, pessoas com consulta marcada para a tarde desta quinta-feira, em Lisboa e uma estudante universitária que tinha um exame presencial também na capital portuguesa. Algumas delas dizem ter chegado ao aeroporto às 8h e outras perto das 9h.

Até ao início da tarde, vários passageiros ainda se encontravam no aeroporto do Findel à espera de esclarecimentos e tentam apurar responsabilidades.

A Lux-Airport abriu uma investigação interna ao caso para apurar responsabilidades.

Comente a notícia

Obrigatório

Publicidades
© 2012 - 2021: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.