Mário Semedo: “Paralisação dos campeonatos regionais é um duro golpe para o futebol”

4/05/2021 14:04 - Modificado em 4/05/2021 14:04

 O presidente da Federação Cabo-verdiana de Futebol (FCF), Mário Semedo, diz-se indignado com a interrupção dos campeonatos regionais de futebol, por entender que a modalidade não pode ser responsabilizada pela situação a que chegou a pandemia em Cabo Verde.

Mário Semedo, garante que a Federação respeitou todas as diretivas das autoridades sanitárias, assegurando, no entanto, que a situação, “está um pouco séria, mas o problema é que é o futebol que paga”.

Pelo facto de que os campeonatos regionais já caminhavam para a sua reta final, Semedo, que falava a Rádio Pública, assevera que a FCF se sente “indignada” com tais procedimentos, argumentando que mesmo nas ilhas onde as provas de futebol foram interrompidas os casos têm aumentado.

No entanto, diz-se convicto de que o Campeonato Nacional não poderá correr o risco da sua materialização, considerando mesmo que “seria desastroso”, realçando que a prática do futebol tem cumprido com as medidas de restrições e que em regra não tem havido presença de público nos estádios.

“Houve milhares de contos envolvidos, investidos nesta retoma pelos clubes, associações e federação. Penso que seria desastroso e nem quero acreditar que, de facto, isto venha a acontecer” sustentou Mário Semedo.

Comente a notícia

Obrigatório

Publicidades
© 2012 - 2021: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.