MPD acusa PAICV de “mau perdedor” ao levantar suspeitas de compra de votos

3/05/2021 21:13 - Modificado em 3/05/2021 21:13
Foto: INFORPRESS

Reagindo a declarações do Partido Africando da Independência de Cabo Verde (PAICV) que solicitou, no passado dia 30 de abril, a alteração do quadro legal das eleições para permitir que os aliciados a venda de votos possam denunciar e apresentar queixa sem medo de represálias, a secretária-geral do Movimento para a Democracia (MpD), Filomena Delgado acusa o maior partido da oposição de estar a “prestar um mau serviço” à democracia cabo-verdiana. 

“O MpD repudia totalmente as suspeitas lançadas pelo PAICV em torno dos resultados eleitorais. Além de demonstrar ser um mau perdedor, o que o PAICV revela com essas declarações é um total desrespeito pelos cabo-verdianos que não são manipuláveis, por muito que custe ao PAICV esse tempo terminou há 30 anos”, referiu.  

Para o MpD, se o PAICV ficou surpreendido com os resultados eleitorais a responsabilidade é exclusivamente do Partido Africano da Independência de Cabo Verde (PAICV).

 “Se o PAICV acha que há ilegalidades deve recorrer. Há tribunais e outros meios para repor a legalidade caso entenda houver situações de ilegalidades, mas não podemos ficar nisto de cada um mostrar a sua posição”, referiu.

Para a secretária-geral do MpD, a vontade popular manifestada nas eleições de 18 de abril demonstra a vontade de um povo livre com capacidade de decidir o seu futuro.  Para o bem de Cabo Verde, exortou o PAICV a “abandonar a política populista, irresponsável e sem sentido de Estado que tem estado a pautar nos últimos anos”.

Comente a notícia

Obrigatório

Publicidades
© 2012 - 2021: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.