Dados definitivos das Legislativas 2021. MPD perde dois deputados, PAICV e UCID ganham um cada

28/04/2021 08:25 - Modificado em 28/04/2021 08:25

Segundo os dados definitivos divulgados pela Comissão Nacional de Eleições (CNE), o Movimento para a Democracia (MpD) conseguiu 109.574 votos (48,8%) e elegeu 38 dos 72 deputados do parlamento. Em relação às últimas eleições legislativas perdeu dois deputados. Um para o PAICV e outro para a UCID, após o apuramento geral dos resultados das Legislativas 2021.

Em relação às anteriores legislativas, o partido liderado por Ulisses Correia e Silva perdeu dois deputados e venceu em nove dos 13 círculos eleitorais (há cinco anos tinha vencido em 11).

O MpD venceu em todos os círculos eleitorais do país, exceto na ilha do Fogo, que voltou a ser ganho pelo Partido Africano da Independência de Cabo Verde (PAICV), que também venceu nos três círculos na diáspora, onde elegeu três deputados.

O PAICV conquistou 87.035 votos (38,5%) e elegeu 30 deputados, enquanto a União Cabo-verdiana Independente e Democrática (UCID) com 19.885 votos (8,8%) conseguiu quatro deputados, mais um do que na última legislatura, e novamente todos em São Vicente.

O Partido do Trabalho e da Solidariedade (0,9%), o Partido Popular (0,3%) e o Partido Social Democrata (0,1%) foram os outros partidos concorrentes e voltaram a não eleger qualquer deputado para o parlamento nacional.

O último círculo eleitoral a ser apurado na totalidade foi o da Europa e Resto do Mundo, com dois deputados, e que foram repartidos, novamente, pelo MpD e o PAICV.

A CNE informou que concluiu esta terça-feira o apuramento dos resultados no estrangeiro, cujos editais encontram-se afixados à porta da instituição, em Achada Santo António, na cidade da Praia.

Também indicou ter concluído o apuramento nos 10 círculos no território nacional, não tendo registado até agora reclamação com relação aos resultados.

A CNE adiantou ainda que o mapa com o resultado total das eleições dos deputados à Assembleia Nacional será publicado dentro do prazo legal, cujo término será em 02 de maio.

Quando já foram apurados os resultados da totalidade das mesas de voto no país e na diáspora, regista-se uma taxa de abstenção global de 42,5%, um aumento em relação às eleições de há cinco anos, que foi de 34,2%.

c/Lusa

Comente a notícia

Obrigatório

Publicidades
© 2012 - 2021: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.