Augusto Neves acusa vereadores do PAICV e UCID de querem criar instabilidade na CMSV

27/04/2021 13:31 - Modificado em 27/04/2021 13:31

“Os vereadores que estão saindo desta ressaca eleitoral, devem preparar-se para virmos trabalhar por esta ilha, com humildade” começa por dizer Augusto Neves em conferência de imprensa esta manhã, nas instalações da Câmara Municipal.

O presidente da Câmara Municipal de São Vicente, em reação às declarações feitas, na passada semana pelos vereadores do PAICV e da UCID, relativo a falta de condições de trabalho e também da retirada da confiança politica e possibilidade de destituição, diz que os vereadores precisam conhecer a legislação antes de falar.

Sem entrar em detalhes, Augusto Neves mostra-se tranquilo com estas ameaças, alegando que “o desconhecimento das leis nacionais, não pode ser justificativa para ameaças vãs”.

Em relação a condições de trabalho, o edil mindelense acusa os vereadores de estarem a criar atritos, justificando que antes da distribuição dos pelouros, que foi aprovado a 28 de janeiro e posteriormente levada Assembleia Municipal para distribuição dos tempos – a meio tempo e inteiro -, “todos os vereadores já tinham os seus espaços e gabinetes prontos”.

No entanto, relembra que na função pública tudo se processa atráves da contratação pública, logo a demora na chegada destes equipamentos que estão na sua fase final de aquisição.

Respondendo aos vereadores que dizem que estão sem trabalhar porque não lhes foi atribuída a competência para tal, Augusto Neves relembra que a atribuição do pelouro é o mesmo que ter competência para trabalhar e que isso é apenas desculpa para criar instabilidade na Câmara, alegando por outro lado, que quanto à delegação de poderes, “estão fazendo confusão” pois essa é uma atribuição do presidente, que poderá fazer isso, ou não, em decurso do trabalho dos vereadores.

“A partir do momento que os vereadores têm pelouros definidos, têm um campo de ação muito vasto para trabalhar. Tal como apresentar propostas, apresentar mudanças, entre outros, cita Neves.

Para Augusto Neves, a “arrogância e ambições desmedidas” são prejudiciais às aspirações de um povo honesto e trabalhador. E que a edilidade mindelense, sempre funcionou com transparência e inteligência, independentemente de serem doutores ou não. E que desde o primeiro mandato desta câmara, sempre se trabalhou de forma “estável e muito organizada graças ao empenho de todos”.

Neves sublinha que o objetivo da edilidade continua o mesmo. Trabalhar para a melhoria da qualidade de vida da população e por isso deve ser respeitada a vontade do povo sanvicentino que deu uma vitória relativa.

Elvis Carvalho

Comente a notícia

Obrigatório

Publicidades
© 2012 - 2021: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.