IMP resolve “todas as pendências” relativamente à evolução na carreira de 62 trabalhadores

27/04/2021 12:14 - Modificado em 27/04/2021 12:14

O Instituto Marítimo e Portuário (IMP) confirmou hoje ter já resolvido as pendências relativamente à evolução na carreira de 62 trabalhadores do IMP, que fazem parte tanto pessoal do quadro, como dos funcionários com contrato a termo, atualizados a 31 de janeiro deste ano. 

A informação foi avançada hoje em conferência de imprensa na cidade do Mindelo, pelo vogal executivo do IMP, Seidi dos Santos, que fala em “satisfação e sentimento de dever cumprido”, isto depois do “levantamento exaustivo dessas pendências”.

Nisto, afirma que o Conselho Diretivo emitiu duas deliberações sobre o assunto, datadas dos dias 19 e 23 de março, já publicadas no Boletim Oficial, II Série, nº 66, de 21 de abril de 2021, para a efetivação na atribuição de progressões a 43 trabalhadores, na promoção de 9 trabalhadores e reclassificação de 7.

A mesma fonte, sustenta também que foi efetivada a entrada de 21 trabalhadores para o quadro de pessoal efetivo do IMP, sendo que ao todo, foram contemplados 62 trabalhadores, de um total de 67 que compõem o corpo de pessoal da instituição.

Estas medidas, segundo Seidi dos Santos, já tiveram reflexo nos salários deste mês de abril, apontando que também já foram pagos os retroativos, com efeitos a 01 de janeiro de 2021.

Sobre os cinco trabalhadores que não foram contemplados nesta fase, o mesmo diz que são “razões normais” num processo de evolução nas carreiras, porque alguns estão sem vencimentos, com contratos suspensos.

“Um ou outro caso de trabalhadores que entraram no IMP, mas o pouco tempo não lhes permite, por enquanto evoluir na carreira. Outros que já atingiram o topo da carreira e por isso estão de certa forma com uma estagnação. Cenário que contamos brevemente resolver com a aprovação do novo PCCS, que é um instrumento que nos permitirá resolver estas pendências” explica.

Seidi dos Santos recorda que desde 2015/16 que os trabalhadores do IMP tinham esses direitos congelados, tendo-se definido como ponto de partida para a efetivação das pendências, precisamente, a data da última evolução na carreira de cada trabalhador.

“Naturalmente que para atingir este objetivo foi preciso um esforço financeiro significativo, que vem sanear quase a totalidade dos problemas a nível dos recursos humanos do IMP, e demonstrar o empenho e engajamento do Conselho Diretivo na efetivação dos direitos dos trabalhadores” sustenta a mesma fonte, que fala em valores mensais que ultrapassam os mil contos com despesas com os funcionários da instituição.

Por último, refere que os novos instrumentos de gestão do IMP estão a ser preparados, nomeadamente o novo Plano de Cargos, Carreiras e Salários (PCCS), assim como está a ser trabalhada a possibilidade de efetivação de um processo de aposentação antecipada.

O mesmo deixou um agradecimento aos sindicatos pela forma como se empenharam na causa, como o SINTAP, que desde setembro de 2020 estiveram ao lado dos trabalhadores para a resolução das pendências.

Comente a notícia

Obrigatório

Publicidades
© 2012 - 2021: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.