Legislativas 2021: Jorge Carlos Fonseca ouve partidos políticos esta quarta-feira antes de indigitar o primeiro-ministro

20/04/2021 20:47 - Modificado em 20/04/2021 20:48

O Presidente da República, Jorge Carlos Fonseca, vai auscultar esta quarta-feira, 21, os representantes dos três partidos com assento parlamentar, visando à indigitação do primeiro-ministro, isto depois da vitória do MpD nas eleições legislativas de domingo passado.

Conforme nota de imprensa divulgada, as reuniões de Jorge Carlos Fonseca, com os três partidos com representação parlamentar após as eleições legislativas visam a “indigitação, do primeiro-ministro face aos resultados das últimas eleições”, isto nos termos da Constituição da República.

António Monteiro da União Cabo-verdiana Independente e Democrática (UCID), vai ser o primeiro a ser ouvido pelo PR. Este partido conseguiu 19.810 votos (8,8%) e quatro deputados, todos eleitos na ilha de São Vicente.

Segue-se a presidente do PAICV, Janira Hopffer Almada, atual maior partido da oposição e que devido aos resultados eleitorais anunciou ainda no domingo que vai apresentar o pedido de demissão do cargo os órgãos do partido. O PAICV conseguiu 86.066 votos (38,4%) e 29 deputados.

Por fim será auscultado a Secretaria-geral do Movimento para a Democracia (MpD), Filomena Delgado, em representação do partido que venceu as sétimas eleições legislativas cabo-verdianas, realizadas no domingo, com quase 49% dos votos e uma maioria absoluta no parlamento, permitindo reconduzir Ulisses Correia e Silva, líder do partido, como primeiro-ministro.

Isto quando ainda faltam apurar os resultados das votações no círculo eleitoral da Europa e Resto do Mundo que elege dois deputados. Tendo em conta o historial das eleições nesse círculo eleitoral o MpD e o PAICV devem eleger cada um mais um deputado

Com este cenário, o MpD, apesar de manter a maioria absoluta que conquistou em 2016, vai ver a bancada parlamentar reduzir-se de 40 para 38 deputados na próxima legislatura. O PAICV deverá eleger 30 deputados e a UCID 4, perfazendo os 72 deputados que compõem a Assembleia Nacional cabo-verdiana.  

A Constituição da República de Cabo Verde prevê, no artigo 135.º, que é competência do chefe de Estado nomear o primeiro-ministro depois de “ouvidas as forças políticas com assento na Assembleia Nacional e tendo em conta os resultados das eleições”.

Comente a notícia

Obrigatório

Publicidades
© 2012 - 2021: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.