Governo descarta hipótese de solicitar novo estado de emergência ao Presidente da República

20/04/2021 15:31 - Modificado em 20/04/2021 15:31

O primeiro-ministro Ulisses Correia e Silva, recentemente reeleito, afirmou esta terça-feira, 20, que as autoridades tomarão as medidas que forem necessárias, mas descarta solicitar ao Presidente da República um novo estado de emergência.

Esta foi uma das decisões saídas hoje da reunião do Gabinete de Crise, criado para acompanhar a evolução do novo coronavírus no país, que segundo o PM, a situação atual de aumento de casos e mortes provocadas pela covid-19, está relacionada com o comportamento individual e coletivo das pessoas.

“Não defendemos o estado de emergência, porque leva ao encerramento de empresas, o que dificulta ainda mais a vida das pessoas” aclarou.

Conforme UCS a situação de contingência em vigor no país não irá sofrer mudanças, apontando por outro lado, que as autoridades vão passar a ter “mão dura sobre quem não cumprir com as regras”, sobretudo no que diz respeito ao uso obrigatório de máscaras faciais nas vias públicas e em instituições.

“As pessoas devem evitar aglomerações, porque é fundamental para continuarmos a proteger a saúde. Serão reforçadas as campanhas de informação e formação. Comunicação e fiscalização vão ser importantes para reduzir os casos de covid-19” sustentou.

O mesmo descarta que a campanha eleitoral para as eleições legislativas tenha sido o motivo que levou ao aumento exponencial de casos, explicando que não há dados concretos que apontam neste sentido.

“Não há nenhuma evidência que o aumento de casos tenha a ver com a campanha eleitoral” sintetizou.

Sobre a vacinação, Ulisses Correia e Silva assegurou que nos próximos dias vai chegar ao país um novo stock de vacinas que permitirá aumentar o número de imunizados contra a covid-19.

Na manhã desta quarta-feira, o primeiro-ministro avançou que haverá uma reunião com o ministro da Administração Interna, que irá dar novas diretivas à Polícia, no sentido de reforçar o cumprimento das normas em vigor.

Segundo os últimos dados divulgados ontem pelo Ministério da Saúde, Cabo Verde tem 20.627 casos positivos acumulados, sendo 18.191 recuperados, 193 óbitos, das quais 6 por outras causas e oito doentes transferidos.

Comente a notícia

Obrigatório

Publicidades
© 2012 - 2021: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.