Remessas dos emigrantes em Portugal para Cabo Verde aumentaram 4,5% para recorde de 22.270 milhões de escudos

20/04/2021 13:11 - Modificado em 20/04/2021 13:11

As remessas enviadas pelos emigrantes cabo-verdianos residentes em Portugal para o nosso país aumentaram 4,5% em 2020, para um recorde 200,8 milhões de euros, segundo o banco central, que destaca a importância desse apoio durante a crise provocada pela pandemia.

Segundo informações de um relatório deste mês do Banco de Cabo Verde (BCV), as remessas enviadas pelos emigrantes cabo-verdianos cresceram de 21.306 milhões de escudos (192 milhões de euros) em 2019, para 22.270 milhões de escudos (200,8 milhões de euros) em 2020, um novo máximo histórico.

O BCV admite que em plena crise provocada pela pandemia de covid-19, com uma recessão económica de 14,8% em 2020, devido à praticamente total ausência de turismo -, o “rendimento disponível das famílias foi também apoiado pelas remessas dos emigrantes”, que assim cresceram 4,5% no espaço de um ano.

A população de Cabo Verde está estimada em 550 mil habitantes, mas mais de um milhão de cabo-verdianos vive na Europa e Estados Unidos da América, estando o sistema financeiro dependente das remessas desses emigrantes. Segundo os dados de 2019, as remessas dos emigrantes cabo-verdianos radicados em Portugal valiam cerca de 30% do total, segundo dados anteriores do BCV.

Comente a notícia

Obrigatório

Publicidades
© 2012 - 2021: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.