Mindelenses temem um novo estado de emergência

14/04/2021 15:56 - Modificado em 14/04/2021 15:56
| Comentários fechados em Mindelenses temem um novo estado de emergência

Devido ao aumento de casos de covid-19 que diariamente ultrapassam os 100 infetados, o Presidente da República, no início desta semana aventou a possibilidade de um novo estado de emergência, após as eleições legislativas, o que ao ver de alguns mindelenses abordados por este online poderá colocar em perigo, ainda mais, a economia da ilha e do país em geral.

Muitos empreendedores ainda recuperam da crise provocada pela pandemia da covid-19, que fez maior eco no ano passado quando o Presidente da República, Jorge Carlos Fonseca, decretou o estado de emergência devido aos primeiros casos registados sobretudo na ilha da Boa Vista.

A verdade é que o aumento de casos diários aumentou consideravelmente nas últimas semanas, o que já provocou em poucos dias, duas reações do PR, tendo no primeiro momento apelado ao cumprimento das regras sanitárias, e num segundo momento falou mesmo na possibilidade de se avançar para um novo estado de emergência, que seria o segundo decretado no espaço de um ano.

Conforme alguns munícipes abordados pelo NN, esta decisão poderá colocar em risco ainda mais a economia da ilha que já não está de boa saúde e que sufocará os pequenos empreendedores dos vários setores.

É o caso de Vítor Santos que fala em “situação crítica” porque que passam os pequenos empresários que vivem sobretudo do mercado internacional, e que com a crise mundial vivem dias conturbados. “Um novo estado de emergência seria o ideal para diminuir os casos de covid-19, mas para nós seria um rude golpe nos negócios”.

“Não sei como poderemos viver se for decretado um novo estado de emergência. Durante o período que vigorou o estado de emergência não tivemos apoios para compensar as perdas. Os principais culpados são os partidos políticos por todas as aglomerações que se tem visto por estes dias. No ano passado por altura das eleições autárquicas, vimos o que aconteceu e agora se está a repetir e ainda há aqueles que dizem que não há ainda evidências para confirmar se a campanha eleitoral é que está sendo o motivo para este aumento de casos” sustenta Márcia Sousa.

Caso este cenário se materialize o que poderá ser inevitável, devido ao aumento exponencial de casos, os nossos entrevistados dizem que devem ser criadas mais condições de apoios para os seus negócios, que não vive melhores dias.

Cabo Verde conta com um acumulado de 19.231 casos de Covid-19, desde 19 de março de 2020 (quando foi diagnosticado o primeiro infetado no arquipélago), distribuídos por todos os 22 municípios das nove ilhas habitadas, segundo os dados do Ministério da Saúde.

O arquipélago regista neste momento 1.543 casos ativos de infeção, 17.487 recuperados, 187 óbitos, seis por outras causas, enquanto oito infetados, enquanto oito estrangeiros, foram transferidos para os países de origem.

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2022: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.