“Abril vai ser mês dramático. Vamos chegar a 5 mil mortes diárias”

5/04/2021 16:20 - Modificado em 5/04/2021 16:20
| Comentários fechados em “Abril vai ser mês dramático. Vamos chegar a 5 mil mortes diárias”

O diretor do Instituto Butantan indicou, este domingo, que se espera um mês “dramático” para o Brasil, numa altura em que “a velocidade de transmissão ainda é muito alta”. Dimas Covas criticou, ainda, a gestão de Jair Bolsonaro e a sua postura em relação às medidas de restrição, acusando-o de fazer “darwinismo social”.

© NELSON ALMEIDA/AFP via Getty Images

Odiretor do maior fabricante de vacinas do Brasil, Dimas Covas, fez este domingo uma previsão trágica dos “próximos 15 dias” no país, indicando que se deverá atingir o marco das 5 mil mortes diárias.

“Estamos num momento em que a velocidade de transmissão ainda é muito alta. Abril vai ser o mês dramático para o Brasil. Os próximos 15 dias serão muito dramáticos”, indicou o responsável pela organização científica, numa entrevista ao jornal Valor Económico.

O especialista médico acrescentou, ainda, que o indicador de mortes diárias deverá continuar a subir. “Veja, há uns 20 dias, parece que ninguém imaginava que iríamos chegar à casa dos 3 mil mortos por dia. Os especialistas apontavam que estávamos caminhando para isso, mas a opinião geral da população não era essa. E então cruzamos a casa dos 2 mil, já passamos da casa dos 3 mil, estamos indo para os 4 mil e vamos chegar a 5 mil mortes por dia“, afirmou.

Dimas Covas lamentou a inconsistência de medidas entre os municípios e os estados brasileiros, criticando também a atuação do presidente brasileiro, Jair Bolsonaro. “O presidente acha que ficar em casa é coisa de maricas. Mas quando ele sai e leva seus seguidores para o meio da praça, ele está fazendo o jogo do vírus. Ele está fazendo darwinismo social. Expõe as pessoas ao vírus: os resistentes sobrevivem e os outros morrem”, afirmou.

Recorde-se que o Brasil contabiliza um número total acumulado de casos de 12.984.956 e um total de óbitos de 331.433 desde o início da pandemia.

Por Notícias ao Minuto

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2022: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.