Covid-19. Mindelenses apontam o dedo aos políticos face ao aumento de casos.

4/04/2021 20:47 - Modificado em 4/04/2021 20:47
| Comentários fechados em Covid-19. Mindelenses apontam o dedo aos políticos face ao aumento de casos.

A pré-campanha e o início da campanha eleitoral em Cabo Verde são apontados por alguns mindelenses como a principal causa do aumento de contágios pelo novo coronavírus no país.

Segundo alguns cidadãos abordadas pelo NN, o movimento de políticos e as suas caravanas pelos bairros pedindo votos, aliado ao relaxamento no que se refere a quarentenas, têm contribuído para o súbito aumento de novos infetados e óbitos.

Conforme João Delgado, a forma como foi conduzida a pré-campanha eleitoral e mesmo a entrada oficial na campanha pelos partidos e toda permissividade, contribuíram para que houvesse um aumento drástico de casos de covid-19, que nos últimos dias vinha ultrapassando os 100 casos diários. “A abordagem sem respeito pela saúde pública por parte dos partidos, está a mostrar que o aumento de casos não é por acaso. Quase todos os fins de semana vejo passeatas e recentemente até comícios em São Vicente. Isto sem falar nos vários organizados nos últimos dias nas outras ilhas” sustenta.

Já Márcia Pinheiro, compartilha da mesma opinião que o João Delgado, frisando que os partidos políticos não tem dado o melhor exemplo aos cidadãos. “Os políticos deveriam ser os primeiros a darem o exemplo e, se não o fazem, as pessoas descuidam. Se isso continuar assim, ou agravar-se, acho que poderemos ter um colapso do nosso sistema de saúde. Não queremos isso de certeza. Depois do que os políticos têm feito ultimamente, tenho visto muito desleixo por parte de muitas pessoas”. O seu comportamento é do tipo: “Façam o que eu digo e não o que eu faço”, pois a forma como agem é totalmente contrária ao discurso que fazem passar, assegura.

Por sua vez, Manuel Gomes, sustenta que a falha tem sido das autoridades que criam as regras para as campanhas eleitorais, garantindo que não têm havido por parte dessas autoridades a mão pesada para punir os partidos que têm infringido essas regras.

“Claro que fazendo passeatas e comícios, acões que geram aglomerações os casos vão aumentar. Tenho conhecimento de pessoas que estiveram em passeatas e apanharam o vírus. Isso espelha o grau de irresponsabilidade de alguns partidos. Se podem fazer tudo o que entenderem, a população sente-se legitimada a realizar festas e paródias, que é tudo o que não queremos. Desleixam-se da mesma forma que os políticos” adianta este nosso entrevistado.

“O comportamento das pessoas no dia da votação não tem grande problema. Os cuidados tomados são bastante adequados. Mas a forma como são conduzidas as campanhas eleitorais e toda a permissividade, acho complicadas. Tem que haver maior rigor de quem supervisiona senão a situação poderá sair do controlo” sustenta Carlos Nascimento.

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2022: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.