Jorge Barreto garante que vacinas da AstraZeneca que o país recebeu são de lotes diferentes das que são aplicadas na Europa

15/03/2021 21:39 - Modificado em 15/03/2021 21:39

O Director Nacional da Saúde, Jorge Barreto, garantiu que as 24 mil doses da vacina da AstraZeneca que o nosso país recebeu na passada sexta-feira, 12, não são do mesmo lote das que estão a ser aplicadas nos países europeus que estão a suspender a vacina.

São muitos os países europeus que estão a suspender a vacina da AstraZeneca, sendo que hoje houve a confirmação de que Itália e França juntaram-se à lista, mas de acordo com Jorge Noel Barreto, não são do mesmo lote, visto que o lote que Cabo Verde recebeu veio da Índia.

“Ninguém vai fazer nada para prejudicar as pessoas. Nós teremos que ser os primeiros a salvaguardar a segurança e a saúde das pessoas. Portanto, as pessoas podem estar tranquilas que nós estamos atentos, vamos fazer o seguimento e a qualquer indício de que haja alguma situação que possa pôr em risco a saúde das pessoas por causa da utilização das vacinas iremos imediatamente suspender as operações, averiguar e ver o que é que se passa para tomar as melhores decisões”, referiu o DNS na conferência de imprensa semanal sobre a situação da covid-19 no país.

No entanto, Barreto diz entender a preocupação dos cabo-verdianos, sobre o facto de alguns países europeus estarem a suspender a administração da vacina da AstraZeneca, mas afirmou que todos os produtos farmacêuticos têm a possibilidade de ter um “efeito adverso”.

“O risco de efeitos secundários existe para qualquer produto farmacêutico. Vamos ficar atentos em todo este processo e a qualquer indício vamos suspender” esclareceu.

Jorge Barreto concluiu assegurando que na quinta-feira, 18, será realizado o ato simbólico da vacinação e que no dia 19 inicia-se a vacinação a nível nacional.

Comente a notícia

Obrigatório

Publicidades
© 2012 - 2021: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.