Governo quer até ao final do ano vacinar 70% da população

12/03/2021 17:18 - Modificado em 12/03/2021 17:18

O primeiro-ministro disse hoje, na Cidade da Praia, que o país está preparado para investir aquilo que for necessário e ter mais de 70% da população vacinada contra a covid-19 ainda este ano.

Ulisses Correia e Silva fez esta afirmação à imprensa durante o acto de recepção das primeiras vacinas do organismo Covax, desembarcadas esta sexta-feira, 11, no Aeroporto Internacional Nelson Mandela, momento que classificou de “muito importante e esperado por Cabo Verde”.

Segundo Ulisses Correia e Silva, chegaram 24 mil doses, às quais se juntarão, no próximo dia 15, mais 5.850 da Pfizer e outros 80 mil da Astrazeneca a chegar brevemente.

O chefe do governo garantiu que o executivo está fortemente empenhado para, até o final do ano, conseguir vacinar mais de 70% da população, “o que garante a imunidade de grupo e todo esforço está sendo feito neste sentido”.

Questionado sobre o facto de alguns países europeus terem já suspendido a vacina da Astrazeneca, o primeiro-ministro respondeu que estas suspensões aconteceram por indicações dos próprios países e que não há evidências científicas de que haja uma relação entre as doenças, tromboses, e a aplicação da vacina.

A distribuição entre as ilhas será, de acordo com o chefe do Governo, feita por avião. Para isso o país está a contar com a colaboração dos Estados Unidos da América que disponibiliza um avião, que tem estado a operar na ilha de São Vicente com a Guarda Costeira, para garantir uma distribuição segura e também a qualidade e a manutenção das vacinas.

Perguntado sobre quanto custou as vacinas, Ulisses Correia e Silva respondeu que não tem os números, argumentando que Cabo Verde tem uma parte significativa de donativos.

Comente a notícia

Obrigatório

Publicidades
© 2012 - 2021: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.