Governo quer a participação de empresas japonesas na Zona Económica Especial Marítima de São Vicente

11/03/2021 15:07 - Modificado em 11/03/2021 15:07
| Comentários fechados em Governo quer a participação de empresas japonesas na Zona Económica Especial Marítima de São Vicente
Foto: Inforpress

O ministro dos Negócios Estrangeiros e Comunidades, Rui Figueiredo Soares, avançou esta quinta-feira, 11, na cidade da Praia que o Governo quer promover a participação de empresas japonesas na Zona Económica Especial Marítima de São Vicente (ZEEM-SV) e transformar o país numa plataforma marítima e logística no Atlântico.

Rui Figueiredo Soares fez estas declarações após o ato de assinatura do Acordo por Troca de Notas entre Cabo Verde e o Japão, referente ao adiamento por um ano do pagamento do serviço da dívida cabo-verdiana, orçado em 67 milhões de escudos.

De acordo com o governante, o país deverá manter a vontade de continuar a trabalhar no sentido de “elevar cada vez mais” o relacionamento e o desejo de seguir a contar com o Japão.

“Destaco nomeadamente a iniciativa recente de ambas as partes de nomear cônsul honorários nas respectivas capitais, interesse nacional em promover a participação de empresas japonesas na Zona Económica Marítima Especial em São Vicente, projecto emblemático para explorar a zona económica exclusiva e transformar Cabo Verde numa plataforma marítima e logística no Atlântico”, mencionou.

Para além das acções de cooperação entre os dois países, assegurou que o Governo de Cabo Verde tem desenvolvido iniciativas de diálogo político/diplomático ao mais alto nível com altas entidades japonesas.

De realçar que foi inaugurada no passado dia 15 de fevereiro no Mindelo, a sede da Autoridade da Zona Económica Especial Marítima (AZEEM-SV). A AZEEMSV, localizada em Chã de Cricket, tem como atribuições “a gestão das Zonas de Desenvolvimento Turístico Integrado de São Vicente” e “absorve o Centro Internacional de Negócios de Cabo Verde em São Vicente e a gestão da Zona Industrial de Lazareto”.

Recorde-se que este projeto teve um forte apoio da República Popular da China, principalmente na elaboração do estudo de viabilidade deste investimento que está estimado em cerca de 2 mil milhões de dólares.

A ZEEM-SV, conforme o Governo irá ter um forte impacto na economia nacional, na criação de emprego, desenvolvimento industrial, aumento das exportações, crescimento do PIB, desenvolvimento de todo o setor privado nacional, diversificação do crescimento económico e a internacionalização da economia de Cabo Verde.

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2021: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.