Presidente do CS Mindelense garante que em caso de haver Campeonato Nacional o clube irá defender o título

5/03/2021 13:15 - Modificado em 5/03/2021 13:15

A possibilidade de haver Campeonato Nacional nesta época desportiva, ainda é uma hipótese em aberto, pelo que o presidente dos Leões da Rua de Praia, Daniel Jesus, em entrevista ao Notícias do Norte, garante que o clube irá defender o título conquistado na época 2019/20. Sobre a não realização do Campeonato Regional desta época desportiva, o mesmo assegura que não há condições sanitárias, infraestruturais e financeiras.

Noticiais do Norte- A não realização das provas regionais em São Vicente saiu de um consenso unânime entre os clubes da ilha, entre os quais o Mindelense, apontando questões de ordem sanitárias, infraestruturais e financeiros.

Daniel Jesus – Sim, o CS Mindelense a par dos outros clubes achou que não estavam reunidas todas as condições para que houvesse jogos em São Vicente nesta época. Foram sobretudo problemas envolvendo a pandemia, infraestruturas e por último a questão financeira. Estamos a trabalhar na retoma, desde que as autoridades competentes deram luz verde.

NN-Caso venha a ser realizado o Campeonato Nacional o Mindelense defenderá o titulo conquistado na época 2019/20. Com o longo tempo de paragem e os problemas que apontou, como será preparado a participação do clube?

DJ- É um cenário que preocupa a massa adepta do Mindelense, dirigentes, equipa técnica e jogadores. É uma preocupação que nos coloca bastante a cuidado. Temos esse direito enquanto campeão em título de defendê-lo. Se houver nacional vamos preparar e criar todas as condições para que o clube participe. Acho que um mês ou 45 dias são suficientes para nos prepararmos. É claro que vamos numa situação algo condicionados.

NN- Acha que o clube terá condições para suportar os custos com a realização de testes de covid-19, ou entende que deverá haver ajuda da Federação Cabo-verdiana de Futebol?

DJ- A criação de condições para o efeito covid-19 têm que ser observados. Tratando-se de um único clube, possivelmente as condições poderão ser melhoradas. Há partes interessadas nesta questão que são o poder local, Federação Cabo-verdiana de Futebol e o poder central. Já foram levantadas os itens para preencher as condições de participar.

NN- Como irá o clube fazer para estar a altura e representar da melhor forma possível a ilha, depois de muito tempo de paragem?

DJ- Realmente é uma questão que nos preocupa. Será diferente com um trabalho específico da equipa técnica que vai debruçar sobre isso e arranjar as condições. Vamos tentar fazer o maior número de treinos possíveis. Mas a ideia também passa por realizar jogos em Santo Antão, onde há possibilidade de retoma do futebol. Os atletas continuam a fazer o seu plano de treino individual, caso este cenário se materialize.

NN- A FCF determinou que até esta sexta-feira, 05, que jogadores dos clubes das regiões desportivas onde não vai haver campeonatos, podem ser transferidos para outros clubes. Como está o Mindelense a trabalhar para assegurar a manutenção dos atletas, devido ao cenário do Nacional?

DJ- Desde junho/Julho passado que definimos o nosso quadro de atletas para esta época desportiva, pensando numa época extenso de 10 meses, mas infelizmente isso não aconteceu. Temos um lote de 32 jogadores e teremos de estudar uma melhor forma de adequar-mo-nos a esta situação. Nós temos um quadro que nos garante um mínimo de qualidade para competir. Essa possibilidade de abertura de movimentação de jogadores de uma região para outra, abre esta possibilidade de entradas ou saídas, mas isto vai ser analisado entre a direção e a equipa técnica. Mas tenho certeza que o Mindelense se vai apresentar no Nacional à altura.

NN- Tendo em conta o aparecimento de alguns casos positivos registados em atletas e dirigentes a muita dúvida se haverá término das competições como é o caso concreto na Boa Vista onde o campeonato foi suspenso por duas semanas. Acredita que poderá vir a haver Campeonato Nacional?

DJ- Realmente a situação não está fácil. Somos do futebol amador e nunca deveremos esquecer este aspeto. As condições pelas quais regemos não nos dão garantias a 100% se vamos poder ultrapassar todas estas dificuldades. Aqui em Cabo Verde onde a situação é mais precária, vamos observando e estar atentosao que vai acontecendo. Aqui em São Vicente particularmente, nem era a questão da pandemia em si que obstou para que não houvesse jogos. Mas sabemos que esta situação de um momento por outro poderá haver estes tipos de situações, porque o rigor, o controlo da propagação não é aquela desejada.

Se tiver competição Nacional vamos estar preparados. Se não houver vamos saber adequar-nos e encarar o futuro com tranquilidade e preparar para a nova época, que nos vai também trazer alguma capacidade de negociação. Tivemos que contratar atletas e cumprir com os contratos e fica por saber como será a próxima época neste aspecto. Se os jogadores inscritos para essa época vão continuar, ou se tudo vai ser feito de novo para a época 2021/22.

O Mindelense como uma instituição que preze e que tem gerido com equilíbrio, garanto que vamos nos adequar a esta situação nova e ultrapassa-la, oxalá daqui a 2/3 anos entrar em situação de normalidade.

Comente a notícia

Obrigatório

Publicidades
© 2012 - 2021: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.