Ulisses Correia e Silva não comenta notícia sobre Ordem dos Advogados de África que pede a libertação de Alex Saab

3/03/2021 14:54 - Modificado em 3/03/2021 14:54

O primeiro-ministro, Ulisses Correia e Silva, escusou-se hoje a comentar a notícia em que a Ordem dos Advogados de África aconselha Cabo Verde a respeitar o Estado de direito e “libertar imediatamente” Alex Saab.

Instado pelos jornalistas durante a apresentação do projecto do Hospital Nacional de Cabo Verde, na cidade da Praia, sobre os efeitos que o caso do empresário colombiano detido em Cabo Verde desde junho está tendo, Ulisses Correia e Silva, avançou simplesmente que “O caso é de justiça e não falo sobre esse caso em concreto”.

De realçar que conforme noticiado em primeira mão por este online, na segunda-feira, a Ordem dos Advogados de África aconselhou o Governo de Cabo Verde a respeitar o Estado de Direito e libertar “imediatamente” Alex Saab, sob pena de serem exigidas sanções contra o país à CEDEAO, UA e ONU.

A Ordem dos Advogados de África contesta ainda o facto de Cabo Verde ter alegado que não está vinculado pela decisão do Tribunal da CEDEAO, porque não assinou o protocolo de 2005 que alargou a autoridade do Tribunal para julgar casos de direitos humanos.

De acordo com o mesmo comunicado, o comportamento “ilegal” do Governo cabo-verdiano pode não só “desacreditar” a CEDEAO e a UA, mas também abrir o caminho para os “grandes países violarem o estatuto diplomático” dos diplomatas africanos.

Comente a notícia

Obrigatório

Publicidades
© 2012 - 2021: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.