Covid-19. Até maio Cabo Verde vai receber 108.000 doses da vacina da AstraZeneca e 5.850 doses da vacina da Pfizer

3/03/2021 13:43 - Modificado em 3/03/2021 13:43

De acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), a calendarização da entrega a Cabo Verde de 108.000 doses da vacina contra a covid-19 da AstraZeneca, produzidas na Índia, e 5.850 doses da vacina da Pfizer, ao abrigo da iniciativa Covax,  oficialmente vai acontecer até Maio, segundo informação prestada à Lusa por fonte da OMS.

No entanto, segundo estas informações, ainda não está definida com “exatidão” a data.

Angola tornou-se na terça-feira no primeiro país de língua portuguesa em África a receber vacinas contra a covid-19 (624.000 doses) ao abrigo da Covax, iniciativa que visa garantir uma vacinação equitativa contra o novo coronavírus.

A plataforma Covax pretende entregar 90 milhões de doses de vacinas no continente africano até final deste mês. Até ao final de Maio, o planeamento prevê a entrega de 237 milhões de doses de vacinas da AstraZeneca e de 1,2 milhões de doses da vacina da Pfizer.

Fundada pela OMS, em parceria com a Vaccine Alliance (Gavi), presidida pelo antigo primeiro-ministro português José Manuel Durão Barroso, e pela Coalition for Epidemic Preparedness Innovations (Cepi), a Covax pretende garantir a vacinação a 20% da população de 200 países e tem acordos com fabricantes para o fornecimento de dois mil milhões de doses em 2021 e a possibilidade de comprar ainda mais mil milhões.

O ministro da Saúde cabo-verdiano afirmou em entrevista à Lusa, em 25 de Fevereiro, que a taxa de cobertura anual de 20% do plano de vacinação contra a covid-19 é uma previsão técnica, garantindo ser possível imunizar pelo menos 35% da população este ano.

Arlindo do Rosário explicou que essa previsão de cobertura, que consta do plano – apontando vacinar 60% da população até 2023 -, foi estabelecida com base na informação atual, face à falta de disponibilidade de vacinas a nível global, e como precaução.

Arlindo do Rosário acrescentou que através da plataforma Covax está prevista a disponibilização a Cabo Verde, este ano, de vacinas suficientes para imunizar 35% da população.

A Covax é uma iniciativa conjunta da Organização Mundial da Saúde (OMS) e da Aliança para o Acesso às Vacinas (GAVI) para fornecer vacinas contra a covid-19 a países de médio e baixo rendimento, num esforço de dar acesso e distribuir vacinas em todo o mundo.

Certo, insiste, é que Cabo Verde já tem garantida a quantidade de vacinas necessária para imunizar 35% da população “contratada e financiada”, e que mesmo assim inscreveu para este ano, como ponto de partida, vacinar 20% da população, correspondente aos grupos prioritários.

O plano nacional de introdução e vacinação contra a covid-19 em Cabo Verde, aprovado em fevereiro pelo Governo, priorizou os profissionais de saúde, pessoas com doenças crónicas, idosos, professores, profissionais hoteleiros, ligados ao turismo e das fronteiras, polícias, militares e bombeiros.

Comente a notícia

Obrigatório

Publicidades
© 2012 - 2021: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.