Treinadora de Beach Volei vende sabão natural (Natural Dreams) para custear viagem de atletas à Serra Leoa

28/02/2021 23:00 - Modificado em 28/02/2021 23:00

A treinadora da Escola de Beach Volei, Boina, Titsiana Spencer vende sabão natural com ajuda de atletas, amigos e conhecidos para angariação de fundos visando a custear a viagem das duplas masculino e feminino sénior e júnior num torneio de voleibol na Serra Leoa.


De acordo com Titsiana Spencer, ao NN, depois de terminar a sua formação on-line internacional nível 2, da Confederação África de Voleibol (CAVB), foi-lhe lançado o desafio de potencializar esta modalidade na ilha, por acreditar que os atletas têm um potencial enorme, que precisa ser avaliado e profissionalizado. Daí nasceu a possibilidade de iniciar alguns intercâmbios internacionais que os leve in loco a conhecer atletas profissionais já com algumas experiências e que vão ajudá-los a desenvolver o espírito profissionalizante que ainda não brotou neles.

“Há um ano a Federação inscreveu-me numa formação na Confederação África de Voleibol. Exigiu-me muito, mas consegui chegar ao Nível II e graças a isso Cabo Verde ficou no 6º lugar entre os 27 países participantes. Já com o diploma, certificada CAVB, exige-se como treinador levar duplas a eventos internacionais. No projeto final eu defini que a minha etapa inicial seria começar a fazer intercâmbios. Serra Leoa foi uma escolha propositada, para poder mostrar aos meus atletas o que se pode fazer com pouco, quando investimos com seriedade. Este país, não dispõe das praias que nós temos, mas tem realizado grandes conquistas nesta modalidade a nível mundial e é isto que quero que vejam e possam espelhar”, conta Titsiana Spence.


A deslocação à Serra Leoa tem partida marcada para 28 de março e vão permanecer até 04 de abril, com uma passagem no entanto por dois dias (26 e 27 de março) pela Guiné Conacry, para um torneio não oficial.


Sem patrocínios, encontrou na produção e venda de sabão natural um suporte aos custos da viagem


Contudo, segundo nos disse Titsiana Spencer, de momento a dificuldade maior é em conseguir custear as viagens e para tal, tem procurado alguns patrocínios, ainda sem manifestação por conta desta pandemia.
Como desistir não faz parte dos seus planos, resolveu lançar as mãos e trabalhar, junto com os atletas e alguns amigos, na produção de sabão natural e, a venda dos mesmos será para custear ou minimizar os
custos.


“Sei que a situação não está fácil neste momento. Então, como não gosto muito de esperar para que as coisas aconteçam, resolvi começar a fazer alguma coisa. A criação dos sabões naturais é feita por mim e com produtos naturais (verdura. Legumes e frutas) que também vendo para a minha subsistência. Neste momento já temos à venda em alguns hotéis como o Oásis, Odju D’Àgua, o bar Brasileirinho em Santa Maria e, em breve, o Café Bom Dia em Espargos”, conta Titsiana frisando que o preço é simbólico (100 escudos) e que o objetivo é produzir cerca de 5 mil unidades e esperar conseguir vendê-los, sem descartar qualquer apoio que possam chegar ou patrocínios, tendo em conta a responsabilidade que o evento acarreta.

Em agenda está ainda a Bolívia, Brasil (Fortaleza) e Senegal para possíveis intercâmbios. Para o verão Titsiana é convidada para terminar a formação, parte prática, com a seleção de Espanha (com o treinador brasileiro, Marco).

Comente a notícia

Obrigatório

Publicidades
© 2012 - 2021: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.