Passageiros cabo-verdianos retidos no Aeroporto de Lisboa denunciam tratamento desumano

25/02/2021 15:26 - Modificado em 25/02/2021 15:26

Os passageiros estão obrigados a ficar confinados dentro do Aeroporto de Lisboa durante 30 horas, à espera do voo de ligação que vai seguir para os Estados Unidos da América, por volta das 19 horas de hoje. Estes cidadãos chegaram a Lisboa pelas 13:00 de ontem provenientes do Mindelo.

São doze cidadãos norte americanos de origem cabo-verdiana, que estão retidos há mais de 24 horas, desde de ontem, quarta-feira, provenientes de um voo de Cabo Verde, dentro do Aeroporto Internacional de Lisboa, sem as mínimas condições, sendo obrigados a dormirem no chão e sem nenhuma assistência.

De acordo com a denúncia, os passageiros à espera do voo estão num espaço do aeroporto. “Não colocaram nenhuma cama de campanha ou algo confortável para dormirmos, ou alguma refeição”. Às pessoas que ali estão “foram distribuídas garrafas de água e bolachas”.

A denúncia foi feita por um dos passageiros que falou ao NN, critica a forma com estão sendo tratados no local, desde que chegaram, sem terem sido avisados previamente que não poderiam sair do local para procurar um hotel. “Primeiro chegamos aqui e fomos informados que não poderíamos sair do aeroporto, devido a situação de Emergência que o país vive atualmente”, reclama este passageiro que afirma que a companhia aérea TAP, não lhes avisou disso.

Dizem que a companhia lhes poderia ter avisado o que iriam encontrar, em vez da falta de comunicação. “Poderiam nos ter alertado de quais as condições que iríamos encontrar aqui. Tem uma pessoa idosa que passou a noite numa cadeira, outros dormiram no chão e eu num parapeito de uma janela”, denuncia este jovem que estave em Cabo Verde de férias.

Instado sobre a posição da companhia que os transportou até Lisboa, diz que lhes informaram “claramente que não poderiam fazer nada para nós e com o frio solicitamos pelo menos uns cobertores, mas estes só chegaram quase de manhã”.

Diz que sabiam que iriam ficar a aguardar pela ligação aos Estados Unidos mas que poderiam sair do Aeroporto. “Estamos no aeroporto à espera do voo, não de resultado de novos testes à covid-19 realizados à chegada”, confirma.

No local, estavam agentes do Serviço de Estrangeiros e Fronteiras (SEF) e da PSP, mas “não apareceu ninguém da TAP para dar explicações”.

“Indignado” com esta situação ocorrida no Aeroporto de Lisboa, considera esta atitude de “pouca-vergonha”, desabafou. Este denunciante questiona as medidas sanitárias do país para receção de voos provenientes de países que registam casos positivos do novo coronavírus, lamentou igualmente as “condições” em que se encontram.

Comente a notícia

Obrigatório

Publicidades
© 2012 - 2021: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.