Amadeu Oliveira é expulso e defesa abandona a sala de julgamento

23/02/2021 13:19 - Modificado em 23/02/2021 13:19

O início do segundo dia de julgamento do advogado Amadeu Oliveira ficou marcado pela expulsão do arguido e abandono da sala por parte da defesa.

Em causa está um pedido de recurso ao requerimento para a suspensão do julgamento feito na segunda-feira, porque a defesa e o próprio arguido consideram que a juíza, Ivanilda Varela, não tem condições para julgar esse caso.

Para além da questão da competência do 4º Juízo Crime, a defesa alega agora que a juíza tem um processo de averiguação no Conselho Superior da Magistratura Judicial por violação de processo.

A defesa manifestou a intenção de fazer esse recurso logo na sua primeira intervenção, mas a juíza entendeu por bem passar a palavra ao assistente, o que desagradou ao arguido Amadeu Oliveira que protestou por várias vezes e acabou expulso da sala de audiência.

Perante a insistência da juíza de só voltar a dar a palavra à defesa para efeito de recurso depois de ouvir o assistente, os advogados de Amadeu Oliveira abandonaram a sala por considerarem não haver condições para prosseguir com o julgamento.

Na sequência o arguido retornou à sala de audiência onde a juíza Ivanilda Varela o questionou se queria mudar de advogados, este respondeu que ele quer é mudar de juíza e não continuar a ser julgado por uma juíza sob suspeita.

Devido ao barulho que se fez sentir na sala, a juíza ordenou a retirada de todos os assistentes, optando por uma reunião com a defesa, os assistentes e o arguido.

O advogado Amadeu Oliveira é acusado de 14 crimes de ofensa e injúria contra os juízes do Supremo Tribunal de Justiça, Benfeito Mosso Ramos e Fátima Coronel.

Inforpress

Comente a notícia

Obrigatório

Publicidades
© 2012 - 2021: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.