Odailson Bandeira pede redução das propinas e taxas na UNICV para estudantes não bolseiros e desafia estudantes a se reunirem em associações

18/02/2021 15:21 - Modificado em 18/02/2021 15:21

O deputado nacional do PAICV, eleito por Santo Antão, Odailson Bandeira, pediu esta quinta-feira, 18, a redução substancial das propinas, por entender que a realidade socioeconómica do país não permite pagar o valor da propina que considera “exagerado” e lançou o desafio aos estudantes universitários de se reunirem em associações.

Odailson Bandeira fez estas declarações em conferência de imprensa esta quinta-feira, 18, no Mindelo, onde expôs e denunciou a “situação precária” por que passam muitos estudantes não bolseiros de Santo Antão aqui no Mindelo e na Praia.

Nesta senda, explicou que quer uma reflexão da sociedade cabo-verdiana e do Governo, no que tange a problemática do Ensino Superior, sobretudo ao seu acesso, uma vez que se trata de “um sonho por concretizar de muitos jovens sem oportunidades”, visto que muitos tentam a sorte lutando por uma bolsa de estudo mas que “lamentavelmente, nunca acontece”.

“Portanto, muitos são obrigados a abandonar as universidades e tudo isso tem repercussões drásticas na saúde mental e psicológica de muitos desses jovens” sustentou o deputado, que por isso pediu que haja uma redefinição dos critérios de atribuição de bolsas de estudos do Estado e “fazer os reajustes necessários”.

“No caso do critério «Equilíbrio Regional», defendemos que este fator deverá ter um peso maior nas ilhas ou municípios onde a UNICV não está presente, tendo em conta que um estudante de Santo Antão ou da Brava tem mais custos associados do que um estudante residente na cidade do Mindelo ou na cidade da Praia” adiantou.

Para Odailson Bandeira, o Estado deve isentar o pagamento de propinas aos estudantes oriundos de famílias “desprovidas de recursos financeiros, exigindo como contrapartida o aproveitamento curricular desses estudantes”, pedindo ainda “mais justeza” no critério de seleção dos alunos bolseiros.

Este pede ainda que seja instalado efetivamente o ensino superior em Santo Antão, “com uma unidade funcional e com alguma autonomia, criando condições para fixação de duas ou três dezenas de professores, o que irá promover e fazer crescer a massa crítica da ilha” e dinamizar toda uma economia à volta deste setor, que ao seu ver “é transversal”.

O mesmo desafiou os estudantes universitários a se reunirem em associações. Uma ideia que Davidson Gomes, natural de Sinagoga (Santo Antão), estudante da UNICV, que a par de Tairine Rocha marcaram presença na conferência de imprensa, quer abraçar, elencando vários problemas por que passam os estudantes universitários não bolseiros de Santo Antão na ilha de São Vicente.

Este jovem diz enfrenta problemas para pagar a sua propina, devido a situação socioeconómica da família, mas que graças à disponibilidade do deputado Odailson Bandeira, através de um post na rede social do Fecebook, conseguiu alguns apoios para pagar as propinas.

Com a criação desta associação Davidson quer abranger o máximo número de alunos não bolseiros possível, que passam por uma situação mais difícil na ilha, e assim, procurar patrocínios para ajudá-los com o pagamento das propinas.

Comente a notícia

Obrigatório

Publicidades
© 2012 - 2021: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.