Mais de 80% dos cerca de 26 mil jovens que frequentaram os estágios e formação profissionais conseguiram um emprego – IEFP

17/02/2021 16:26 - Modificado em 17/02/2021 16:27

A Pró Empresa, o IEFP, a Escola de Hotelaria e Turismo, o CERMI e o FPEF apresentaram os resultados das formações e estágios profissionais, programas de financiamentos de negócios.

O presidente do Instituto do Emprego e Formação Profissional (IEFP), Paulo Santos falava durante a apresentação dos resultados durante o evento: “Conversa aberta do primeiro-ministro com os jovens e empreendedores”, aniversário

Conforme a mesma fonte, em 2016, perante a existência de dezenas de milhares de jovens que tinham concluído os respetivos ciclos de formação, havia já vários anos, e que estavam desesperadamente à procura do primeiro emprego, o governo decidiu implementar um conjunto de medidas e soluções com vista ao aproveitamento de toda essa energia criativa, proporcionando a esses jovens todas as condições, facilidades e apoios para a concretização dos seus sonhos, ambição e desejos.

Devido a impossibilidade de ‘zerar’ o número de postos de trabalho suficientes para o volume de desempregados, o Estado, segundo a mesma fonte, aumentou de forma substancial o número de jovens nos cursos de formação e qualificação profissional, massificou o número de estágios profissionais e criou um ecossistema empreendedor e de financiamento, com bonificação de juros e garantias do Estado.

E com isso, de 2016 a 2020, foram beneficiados mais de 19 mil jovens nas medidas de apoio à formação e qualificação profissional.

Tendo só o IEFP, formado um total de 16.563 jovens em diversas famílias profissionais nos 12 centros de formação profissional espalhados pelo território nacional, através de bolsas de estudos do Fundo de Promoção ao Emprego e Formação Profissional, cujo financiamento totaliza, entre 2016 e 2020, cerca de 365 mil contos.

“A taxa de empregabilidade, acima dos 80%, demonstra, sem dúvida, que a formação e o estágio profissional têm permitido maior facilidade no acesso ao mercado e ao rendimento”.

O CERMI passou dos 85, em 2016, para um total de 574 jovens, em 2019, e, não obstante todas as adversidades ocorridas em 2020, conseguiu formar 394 jovens.

A Escola de Hotelaria e Turismo, por seu turno, formou, também, em 2019, um total de 922 jovens. Em 2020, apesar de ter sido um ano atípico, foram formados 715 jovens.

E desde 2017, um total de 638 projetos de empreendedores jovens, no montante de 1 milhão e 334 mil contos, foram aprovados no âmbito do Programa Start Up Jovem, gerido pela Pró Empresa.

Os projetos localizam-se em todas ilhas e nos mais diversos sectores da atividade económica, estando prevista a criação de mais 1.100 postos de trabalho.

Comente a notícia

Obrigatório

Publicidades
© 2012 - 2021: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.