Índice Democracia 2020: Governo não comenta e oposição critica

3/02/2021 23:34 - Modificado em 3/02/2021 23:34

O primeiro-ministro esquivou-se a comentar o relatório do Índice da Democracia 2020 divulgado pela Economist Intelligence Unit, que reporta a Cabo Verde a descida da 30ª para 32ª posição, colocando o país entre as democracias imperfeitas.

O relatório atribui a Cabo Verde uma pontuação global de 7.65, inferior ao de 2019 (7.78), e concluiu mesmo que a democracia piorou em todos os países lusófonos, com o agravante de não existir um único país da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP) com o estatuto de “democracia plena”.

Ao ser abordado pela imprensa, Ulisses Coreia e Silva disse que não comenta porque não viu nem analisou os dados, mas que o Governo/país “continua fortemente empenhado em ser uma democracia de referência”.

Por seu turno, o presidente da União Cabo-verdiana Independente e Democrática (UCID), lamentou a descida de duas posições de Cabo Verde no índice que mede os níveis de democracia em 167 países e territórios, e pediu para que se cuide mais da democracia cabo-verdiana.

“Nós em Cabo Verde deveríamos estar mais preocupados com a qualidade da nossa democracia e evitarmos essas flutuações no ranking, pois somos um país com uma dimensão pequena, com um povo de brandos costumes, que deveria ter melhor posicionamento no ranking”, declarou António Monteiro à Inforpress.

Já o Partido Popular (PP) “não estranha” esta descida e defende que esta posição “reflecte a realidade da democracia cabo-verdiana”.

O PP sustenta esta afirmação apontando a lei de responsabilização dos titulares de cargos políticos de 2005, copiado na lei portuguesa, que não abrange os crimes de corrupção, peculato e participação em negócios económicos.

O Índice de Democracia da The Economist Intelligence Unit baseia-se na avaliação em cinco categorias: processo eleitoral e pluralismo, funcionamento do governo, participação política, cultura política e liberdades civis.

O índice traça o retrato do estado atual da democracia em 165 Estados independentes e dois territórios, classificando 60 indicadores numa escala de pontuação 0 a 10.

Com base na pontuação total, os países são classificados como um de quatro tipos de regime: democracia plena (pontuações superiores a 8), democracia imperfeita (pontuações superiores a 6), regime híbrido (pontuações superiores a 4) e regime autoritário (pontuações inferiores ou iguais a 4).

Comente a notícia

Obrigatório

Publicidades
© 2012 - 2021: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.