Opositor russo Alexei Navalny é condenado a dois anos e seis meses de prisão

2/02/2021 21:04 - Modificado em 2/02/2021 21:05
| Comentários fechados em Opositor russo Alexei Navalny é condenado a dois anos e seis meses de prisão

O Tribunal de Moscovo condenou Alexey Navalny a 2 anos e seis meses de prisão. EUA, Reino Unido, França, Alemanha pedem libertação imediata. Rússia diz que o Ocidente está “desligado da realidade”.

O Tribunal de Moscovo condenou Alexey Navalny esta terça-feira a dois anos e seis meses de prisão, de acordo com a imprensa internacional. Em causa, está o facto de o principal opositor de Vladimir Putin ter violado os termos de uma pena suspensa por fraude e lavagem de dinheiro.

Navalny não apresentaria regulamente qualquer relatório ao Serviço Penitenciário Federal russo, condição para ficar em liberdade.

Falando a partir de uma cela em vidro no tribunal, Navalny atribuiu a sua sentença que conheceu esta segunda-feira ao “medo e ódio” de Putin, alegando que o Presidente russo ficará na história como um “envenenador”.

“Eu ofendi-o profundamente, apenas por sobreviver à tentativa de assassínio que ele ordenou”, disse Navalny.

O objetivo desta audiência é assustar um grande número de pessoas. Mas ele não pode prender um país inteiro”, acrescentou o líder oposicionista, quando conheceu a sentença, por ter violado a liberdade condicional a que estava sujeito.

O partido oposicionista de Alexei Navalny já apelou, através de mensagens na rede social Twitter, a uma nova manifestação contra a detenção e a sentença de prisão do seu líder, procurando mobilizar os milhares de manifestantes que nas últimas semanas protestaram contra o regime de Putin.

Navalny sublinhou que o Tribunal Europeu dos Direitos do Homem decidiu que a sua condenação de 2014 era ilegal e a Rússia pagou-lhe mesmo uma indemnização, em linha com essa decisão judicial internacional.

Posteriormente, Navalny, de 44 anos, foi detido em 17 de janeiro ao regressar da sua convalescença de cinco meses na Alemanha, após um envenenamento que atribuiu ao Kremlin, apesar dos desmentidos das autoridades russas.

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2021: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.